Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Os não gols de Pelé

Almanaque da Bola #377
João Nassif
Por João Nassif 04/08/2019 - 18:45

Um jogador mais confiante percebe o goleiro adiantado avançado e dispara um chute do meio-campo sem perder um segundo de tempo. A bola viagem para o alto, descreve uma parábola e o estádio todo prende a respiração. O goleiro desesperado tenta voltar correndo para o gol, mas não tem tempo e a bola entra sem perdão.

Os narradores entusiasmados emitem o grito de gol e acrescentam, foi o gol que Pelé não fez. A referência foi o chute de Pelé no primeiro jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1970.

O Rei do meio-campo percebeu o goleiro Viktor da Tchecoslováquia fora de posição e arriscou o chute da linha central errando o gol por centímetros. Se a bola tivesse entrado seria um dos maiores gols de todos os Mundiais.

A ousadia de Pelé e a expressão de susto do goleiro Viktor, combinados com o caprichoso desvio da bola eternizaram a tentativa da mesma forma.

Outro lance de Pelé que também ficou eternizado foi contra o Uruguai na semifinal do mesmo Mundial. O drible sem tocar na bola no ótimo goleiro Mazurkiewicz que também gerou um outro quase-gol.

E teve mais, um arremate de bate pronto rebatendo um tiro de meta do mesmo Mazurkiewicz e a cabeçada impecável para a defesa histórica do inglês Gordon Banks. 

Os não-gols de Pelé são quase tão célebres quanto os mais de mil gols que marcou. Somente um Rei poderia proporcionar este conjunto de jogadas espetaculares que não resultaram em gols.  
 

4oito

Deixe seu comentário