Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Os 10 melhores pilotos dos últimos dez anos na F-1 (PARTE 3)

João Nassif
Por João Nassif 07/02/2019 - 11:10

Thiago Ávila *

3º SEBASTIAN VETTEL

Se você me disser que Vettel não passa de um piloto mediano que ganhou quatro títulos com carro bom, vou ter que te dizer que não sabe de nada sobre Seb. Primeiro que em 2009, em seu ano de estreia na Red Bull, já venceu fácil seu companheiro Mark Webber, e ainda ficou na frente de Barrichello, que durante metade da temporada, tinha um carro superior ao do alemão. Depois que em 2010, fazendo uma temporada cheio de erros e bobagens de principiante, teve uma reação fantástica na reta final e levou o caneco quando menos se esperava. E me desculpe, mas não existe piloto ruim que, mesmo com carro bom, vence NOVE corridas consecutivas, como ocorreu em 2013. Vettel pode não ter ganho nada ainda com a Ferrari, mas botou a equipe de volta na briga pelo título, e, apesar de toda pressão sobre ele, ainda é um dos principais nomes para conquistar o penta em 2019.

2º LEWIS HAMILTON

Nada tenho a dizer sobre o Seu Hamilton. É fantástico. Faz voltas perfeitas como Prost, é magnífico como Senna, destrói todos os seus rivais como Schumacher. Mas tem um porém: teve um hiato incomodador entre 2009 e 2013. Tudo bem, o carro não era lá grandes coisas, mas ficar um tempo longe de disputar o título fez ele perder um pouco a confiança. Hamilton é melhor que Vettel, mas não consegue bater de frente com um nome dessa lista...

1º FERNANDO ALONSO

Esse é um gênio das pistas, um cara tão perfeito que faz uma carroça brigar por pódio. Não ganhou nenhum título nesse período, não por incompetência, mas por nunca ter a máquina certa à disposição. Entre 2010 e 2013 foi o principal rival de Vettel, conseguiu três vice-campeonatos e botou Felipe Massa para comer poeira o tempo todo. Em 2014 fez, talvez, sua melhor temporada na carreira, com uma Ferrari ridiculamente ruim, chegando em sexto no campeonato e tendo destaque na excelente corrida da Hungria, onde vinha liderando até três voltas do fim. Por fim, se transferiu a McLaren, no projeto com a Honda, e fez milagre colocando o terrível carro na décima posição. Continuando seus milagres, fez 50 pontos este ano e enfim encerrou sua carreira com apenas dois títulos.

* Estudante de jornalismo da PUCRS

4oito

Deixe seu comentário