Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Oito vezes Hamilton

O campeão voador
João Nassif
Por João Nassif 20/07/2020 - 10:55

Thiago Ávila *

Esse final de semana tivemos mais uma etapa da Formula 1, com o GP da Hungria. E Lewis Hamilton, mais uma vez mostrando porque é um hexacampeão, vencendo com ‘um pé nas costas’. 

O britânico foi absurdamente mais rápido de sexta à domingo, liderando treinos, classificação e a prova de ponta a ponta. Sua Mercedes já era rápida, mas Hamilton conseguiu colocar 26 segundos de vantagem sobre Max Verstappen, e ainda aproveitou para fazer uma parada a mais que o rival para fazer a volta mais rápida da corrida e ganhar um ponto extra. Essa é a sua oitava vitória em Hungaroring, se igualando ao recorde de vitórias em uma mesma pista de Michael Schumacher em Magny Cours, na França.

Chegada do campeão no GP da Hungria

Além de Hamilton, outro destaque vai para Max Verstappen. Sob muita chuva, o holandês bateu o carro na volta de formação do grid, antes ainda da largada, quebrando a suspensão da roda dianteira esquerda e a asa. A equipe Red Bull conseguiu arrumar o carro tudo em menos de 10 minutos e o piloto pode fazer a prova. 

Não só pode correr, mas voar. Na largada, saiu de sétimo para terceiro; em seguida fez uma boa ultrapassagem em Stroll; e voltou em segundo depois da parada no box logo na quarta volta, quando a pista já estava seca. Valtteri Bottas, quem deve ser seu principal rival no ano, foi o único que ameaçou sua vice-liderança. 

O finlandês era mais rápido durante toda a corrida, tanto que chegou no holandês duas vezes. Mas a estratégia foi o que minou uma possível segunda colocação. Bottas fez uma parada a mais que Verstappen e mesmo conseguindo tirar a diferença de 22 segundos em 20 voltas, ainda precisava de mais uma volta para passar o arrojado holandês.

Mas o grande destaque da corrida vai para a estratégia da Haas. Kevin Magnussen e Romain Grosjean iriam largar de 16º e 18º, respectivamente, mas optaram por parar nos boxes... NA VOLTA DE APRESENTAÇÃO. A pista já estava secando da forte chuva que passou minutos antes da largada, e nada mais propício do que usar pneus de pista seca.

Os pilotos deram o ‘pulo do gato’ e aproveitaram que todo o grid parou entre a primeira e a quarta volta para assumirem a terceira e a quarta colocação. Magnussen foi mais resistente, segurou a posição de pódio até a volta 17, quando Lance Stroll tinha um carro mais rápido. Em um carro extremamente lento, o dinamarquês ainda conseguiu terminar em nono, segurando Sainz e Leclerc logo atrás dele, e somando os primeiros pontos da Haas em 2020. Grosjean foi 15º.

Hamilton agora assume a liderança do campeonato com 63 pontos, cinco à frente de Bottas, e Verstappen é o terceiro com 33.

* Jornalista

4oito

Deixe seu comentário