Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O legado

Flacidez ofensiva
João Nassif
Por João Nassif 20/02/2019 - 06:20

O técnico Mazola Júnior que com sua estratégia livrou o Criciúma do rebaixamento no campeonato brasileiro deixou uma forma de fazer gols que está sendo repetido neste início de temporada. “Defendo o quanto puder e faço gols cruzando bolas na área”, esta foi a receita. Sem qualidade para desenvolver um futebol mais eficiente o ex-técnico optou pela aposta nos zagueiros e principalmente no volante Liel para conquistar os pontos salvadores.

DEPENDÊNCIA TOTAL
O técnico Doriva tem insistido que não é esta sua forma de jogar, que busca outras opções para buscar o gol adversário. Até pode ser, mas não é o que se tem visto e o aproveitamento com bola rolando é ridículo. Um levantamento do Lucas Renan em A TRIBUNA de ontem mostra a incapacidade do time em encontrar outra forma de marcar seus gols, gols que aliás são raros. Dos oito marcados em nove jogos, apenas três foram com bola rolando. Apesar do técnico a bola parada dependência é real.

BALANÇO
Dois gols do Daniel Costa, um de pênalti, outro de falta. Dois gols do Sandro, um em seguida uma cobrança de falta que o goleiro do Marcílio Dias defendeu e no rebote um cruzamento para o desvio do zagueiro e outro de cabeça depois de uma cobrança de falta. Um gol do zagueiro Platero de cabeça na bola que veio de escanteio. Com a bola rolando marcaram Reis, Ceará e Julimar. Daniel Costa, o cara é o responsável pelas bolas paradas.

MESMO MODÊLO
Se falamos do Criciúma que tem pouca qualidade e opções, imaginem o Corinthians que investiu uma barbaridade em reforços para a temporada. Apesar de muitas estrelas seu principal jogador é Gustavo, o Gustagol, com aproveitamento espetacular no jogo aéreo. Além das cabeçadas fulminantes Gustavo já marcou sete dos 10 gols do time na temporada. Fez até gol de canela.

COMEÇA SEM TERMINAR
A tabela montada pela CBF para a segunda fase da Copa do Brasil, mexe também na sequencia do campeonato catarinense. A rodada do estadual neste meio de semana é a última do turno, mas o Criciúma que enfrentaria o Hercílio Luz ficou para a próxima quarta-feira. Quer dizer, primeiro turno ficará com este jogo a ser cumprido e já no domingo será iniciado o returno. Ruim para o Criciúma que se for derrotado no Scarpelli e conforme outros resultados, poderá jogar a partida atrasada sob pressão muito maior. Mesmo no Heriberto Hülse. 

CURIOSIDADE
Confesso que não veja a hora de começar a série A do campeonato brasileiro. Tenho acompanhado os jogos da Champions e a gritaria do narrador afirmando que farão transmissões como nunca vimos e com grande emoção, dá até a impressão que as narrações serão mais importantes que os próprios jogos. Se grito valer, pode ser.

MEMÓRIA
20/02/2008 – “CONVERSA FIADA”

O exemplo do Flamengo é emblemático. Deve 180 milhões que parcelados em 20 anos irá gerar uma parcela mensal de 750 mil reais, sem contar os juros que o governo não abriu mão de cobrar pela taxa Selic, uma das mais altas do mercado. Como a receita prevista é de 300 mil reais mensais para cada clube da série A, o Flamengo teria que desembolsar os 450 mil restantes e, além disso, recolher daqui para frente, em dia os tributos gerados a cada mês. Na verdade, o Governo criou a loteria para poder receber a dívida dos clubes. 
 

4oito

Deixe seu comentário