Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O inventor do fair-play

Almanaque da Bola #445
João Nassif
Por João Nassif 11/10/2019 - 10:58

Já havia dito aqui no Almanaque da Bola que o Fair Play foi praticado pela primeira vez na história do futebol num jogo pelo campeonato carioca na década de 1950.

Botafogo e Fluminense se enfrentavam no Maracanã quando o zagueiro Pinheiro do tricolor se lesionou numa rebatida com a bola caindo nos pés de Garrincha livre na frente da área. Vendo que Pinheiro não podia dar-lhe combate, Garrincha jogou a bola para a lateral para que fosse feito o atendimento ao zagueiro.

De tempos para cá o Fair Play faz parte do futebol e quase todos os jogadores o praticam, mas com muitos fingindo contusão para ganhar tempo e iludir árbitros e adversários.

Outros praticam o Fair Play pela índole e pela educação como temos visto com frequência. Um exemplo do verdadeiro Fair Play foi protagonizado pelo zagueiro Morten, jogador e capitão da seleção da Dinamarca, num torneio amistoso em 2003 disputado em Copenhagen.

No jogo contra o Irã, um zagueiro iraniano pegou a bola com a mão dentro da área depois de ouvir o apito final do árbitro. Porém o apito havia vindo da arquibancada e ao árbitro não restou alternativa a não ser marcar o pênalti.

Após consultar o técnico, o capitão dinamarquês propositadamente bateu o pênalti para fora por considerar injusta a vantagem. O jogo terminou com vitória do Irã por 1x0. 

Após o jogo um dirigente iraniano afirmou: “Os dinamarqueses não ganharam o jogo, mas ganharam nossa admiração”. 
 

4oito

Deixe seu comentário