Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Minha coluna hoje em A TRIBUNA

Técnicos de ponta
João Nassif
Por João Nassif 10/12/2018 - 07:05

PRENÚNCIO DE ÓTIMO CAMPEONATO
Nem quero abordar a capacidade dos clubes que disputarão o campeonato catarinense na formação de seus elencos, mas vejo nos técnicos dos times de ponta uma briga interessante para a conquista do título. A situação mais difícil entre os sempre favoritos é a do Joinville que caiu para a série D do campeonato brasileiro e sem muitos recursos o técnico Zé Teodoro terá que fazer magica para conseguir chegar à frente. O Tubarão com seu modelo de gestão está gradativamente se inserindo entre os grandes do futebol catarinense. Foi terceiro colocado no campeonato deste ano.

BRIGA DE CACHORRO GRANDE
Tenho ou não razão ao afirmar que será um excelente campeonato? Nos times da série A, a Chapecoense mantem Claudinei de Oliveira que salvou o time do rebaixamento e o Avaí continuará com Geninho responsável pelo acesso neste ano. Nos da série B, o Criciúma contratou Doriva que tem um currículo muito bom em times de ponta do futebol brasileiro e o Figueirense vai de Hémerson Maria que inclusive já foi campeão do estadual. O emergente Tubarão vem de Silas técnico que passou por grandes clubes do futebol brasileiro. Cinco grandes técnicos que podem fazer em 2019 o melhor campeonato dos últimos anos.

IMBATÍVEL
O Metropolitano de Nova Veneza conquistou a quadruplice coroa ao derrotar ontem em casa o Caravaggio por 3x0. Campeonato Catarinense não Profissional, Copa Sul dos Campeões, Campeonato Brasileiro não Profissional e por último o Regional da LARM. Trabalho espetacular da presidente Jadina Batista Ferreira e do técnico Jean Reis.  

LIMITE DE GASTOS
No futebol fair-play financeiro, de acordo com as entidades que promovem o esporte, é quando um clube não pode gastar mais do que arrecada. Quem confrontar o fair-play está sujeito a punições. Na Europa o fair-play financeiro existe há muito tempo, mas mesmo assim os grandes clubes contratam pagando exorbitâncias, os médios e pequenos se contentam com migalhas e ninguém reclama.

SIMPLES AMEAÇAS
No Brasil já existe o fair-play financeiro. Se o clube ultrapassar este limite o Regulamento Geral das Competições (RGC) feito pela CBF que além de regulamentar o gasto, também institui medidas trabalhistas que devem ser observadas em todas competições. Estão previstas punições para aquele que desobedecer ao RGC. Muitos clubes atrasam salários, não cumprem as obrigações fiscais e nada acontece.

BERREIRO
O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara reclamou pedindo fair-play financeiro numa entrevista à Rádio Itatiaia de Belo Horizonte. Disse que quando quer contratar um jogador o Palmeiras chegou antes e levou o atleta devido sua maior força econômica. Seu time é dos maiores do Brasil, tem uma grande e fanática torcida, então que faça igual ao time paulista. Arrume um patrocinador do mesmo calibre de uma Crefisa, faça um plano de sócios de alta rentabilidade e tenha uma Arena para alcançar rendas espetaculares. Não sendo assim é puro chororô.

MEMÓRIA
10/12/2005 – “Regulamento do estadual-2006”
SEM DIFICULDADES
Marcílio Dias, Joinville, Metropolitano, Caxias e Brusque são os parceiros de grupo do Criciúma na primeira fase do campeonato catarinense que terá início em 11 de janeiro. Pela fórmula, os quatro primeiros passarão para a fase seguinte que será disputada em dois quadrangulares. Os dois primeiros farão as semifinais e os vencedores decidirão o título. Rigorosamente igual ao campeonato deste ano vencido pelo Criciúma na final contra o Atlético de Ibirama.
 

4oito

Deixe seu comentário