Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Mercedes larga na frente nos testes

João Nassif
Por João Nassif 25/02/2020 - 21:31

Thiago Ávila *

Nessa semana, a Formula 1 iniciou seus primeiros dias de testes da pré-temporada, no circuito de Barcelona-Catalunha. Todas as equipes entraram na pista desde cedo, inclusive a Williams, que chegou com o carro atrasado no ano passado, foi a primeira a dar voltas essa semana.

Falando na equipe com sede em Grove, os britânicos deram uma boa melhora no carro em relação ao ano passado, com George Russell inclusive fazendo tempos melhores que o da Ferrari, e prometem compensar pelo fiasco do ano passado.

Em contrapartida, os italianos, que haviam detectado problemas nos testes do túnel de vento mês passado, sofreram com o carro e fizeram o melhor tempo com Vettel - 1:18,154 – sendo estes com pneus macios, o pior em relação aos outros carros com esse mesmo tipo de pneu. Com pneus médios, foram superados por Williams, Racing Point e Renault. A Ferrari deve fazer alterações no carro até Melbourne, na primeira corrida do campeonato, mas já começa com atraso.

Uma das atrações do treino foi a ‘Mercedes rosa’. O carro da Racing Point apareceu com um design absurdamente idêntico ao dos Flechas Prateadas de 2019. Pérez pôs a equipe de Lawrence Stroll em terceiro na quarta-feira e em segundo na quinta.

Não só a Racing Point apareceu com um design parecido com a Mercedes como também a Haas e a Alfa Romeo se tornaram Ferrari; e a Alpha Tauri, antiga Toro Rosso, tem leves traços de RB15. Isso tudo tem a ver com a manutenção do regulamento do ano passado para este ano, que promete dar uma equilibrada no campeonato, colocando as equipes de meio de pelotão mais próximas às três grandes.

A Renault também veio com um design extremamente diferente. A começar pela pintura em preto, mas também o grande destaque no bico bem arredondado e os traços parecidos com o carro de 2016/17. A McLaren vem com um carro mais enxuto, com um bico mais fino, se assemelhando à Red Bull do ano passado.

Mas no final das contas o grande vencedor da primeira semana foi a Mercedes, que, há pouco menos de um mês do início da F1, já larga muito na frente. Além de colocarem os dois carros nas primeiras colocações na quarta e na sexta feira, Bottas fez tempo de 1:15,732, tempo de pole position, e ainda dois segundos em relação aos demais carros.

E como sempre inovadores são, James Allison, projetista dos alemães, apresentou o sistema DAS, a Direção de Eixo Duplo (Dual Axis Steering). A inovação permite um volante ajustável, que flexiona para frente e para trás, afetando o posicionamento da suspenção, na qual deixa o carro mais estável nas retas. Ou seja: pepino resolvido. Se a Mercedes tinha um pé no sapato em relação a retas, quando perdia constantemente para a Ferrari em voltas rápidas, agora isso parece não ser mais grande problema. Permanecem sendo os ‘reis’ das curvas, e ao chegarem nas retas, o piloto pode ajeitar o ângulo da suspenção para corrigir a instabilidade.

Os carros voltam às pistas nesta próxima quarta-feira, em Barcelona, para a segunda semana de testes.

*Jornalista

4oito

Deixe seu comentário