Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Jogou como nunca, perdeu como sempre!!!

João Nassif
Por João Nassif 28/04/2018 - 08:15

O Criciúma sofreu mais uma derrota por absoluta incapacidade de traduzir em gols o domínio sobre o adversário. Foi assim na estreia em casa contra a Ponte Preta e agora em Curitiba, deixando pelo caminho pontos importantes que certamente farão falta logo mais adiante.

Se no jogo do Heriberto Hülse o time não mostrou capacidade técnica e seus lampejos ofensivos foram apenas nas bolas aéreas, no Couto Pereira jogou com inteligência, criou situações claras de gol com bolas trabalhadas que esbarraram no ótimo goleiro Wilson. 

Foi inegavelmente o melhor segundo tempo do Criciúma nos três jogos com a alteração promovida pelo Argel com a entrada do Jean Mangabeira que deu solidez defensiva e permitiu que Liel, uma ótima contratação, pudesse fazer um segundo volante e ajudar na criação. 

Festa do Coritiba

Apenas a título de ilustração, saiu do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1 este o esquema ideal para as características do plantel. O time se protege melhor pelo movimento na recomposição defensiva e em boas condições para atacar o adversário.

O Coritiba, time muito ruim, chutou apenas uma bola a gol no segundo tempo, justamente no gol da vitória numa desatenção imperdoável da zaga que parou esperando a bola ser jogada para fora pelo fato de um jogador do Coritiba estar caído em campo. Bota na conta do famigerado fair play. 

A amostragem do segundo tempo cria uma expectativa positiva para a sequencia da série B e a conquista de pontos para que não aumente o distanciamento dos lideres que hoje estão nove pontos à frente. O jogo do feriado em casa contra o CSA será fundamental para estancar a sangria das derrotas e encarar com moral mais alta os três jogos fora de casa nas quatro próximas partidas.
 

4oito

Deixe seu comentário