Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Jean-Eric Vergne é campeão da quarta temporada da Fórmula-E

Só deu França
João Nassif
Por João Nassif 15/07/2018 - 21:50Atualizado em 16/07/2018 - 07:29

Thiago Ávila *

Neste sábado, em Nova York, o piloto francês Jean-Eric Vergne conquistou o título da Temporada 2017/18 da Formula-E, a inovadora categoria de carros elétricos.

Categoria essa que começou no final do ano passado, em Hong Kong, com o mesmo Vergne fazendo a pole position e perdendo a vitória de forma ridícula, com Bird voando (olha o trocadilho!) mesmo tendo que pagar uma punição de drive-thru por quase causar um acidente nos boxes.

Ainda no mesmo fim de semana, um terceiro nome entrou na briga. Na segunda corrida na região independente chinesa, Felix Rosenqvist conquistou um hat-trick (pole, vitória e melhor volta) com a desclassificação de Daniel Abt. Um final de semana terrível para a Audi e para o até então atual vice-campeão Sébastien Buemi

O piloto sueco, que fez uma belíssima temporada passada, parecia ainda mais favorito quando venceu ePrix de Marrakesh e assumiu a ponta. Nelsinho Piquet, com a conquista do quarto lugar, era mais um nome na briga. Enquanto isso, a Audi continuava lá embaixo.

A temporada mais emocionante da pequena história da F-E precisava ainda de uma corrida marcante, na qual a disputa pela vitória seria árdua até o fim, e chegamos no ePrix de Santiago. Prova marcada por dobradinha da Techeetah, mas que teve os carros dos seis primeiros cruzando a linha de chegada enfileirados. Com a vitória, o francês voltou a frente.

Jean-Eric Vergne campeão da Fórmula-E

Mas foi no México que o campeonato começou a se desenhar com a cara de Vergne. Rosenqvist fez a pole, e na corrida mais chata da temporada vencia com tranquilidade... até a volta 34, quando seu carro apagou por problema de energia e viu Daniel Abt conseguir a primeira vitória da Audi nessa temporada. Com o quinto lugar, Vergne ampliava a vantagem para 12 pontos.

Se entre os brasileiros a sorte vinha para Nelsinho Piquet, ela virou em Punta del Este para Lucas Di Grassi. O brasileiro teve uma disputa intensa com líder do campeonato até a última curva, mas não pôde evitar mais uma vitória do francês, que agora abria uma vantagem de 30 pontos para Rosenqvist. Enquanto isso, o outro brasileiro tem problemas no carro e vê seu companheiro Mitch Evans se mostrar um ótimo candidato a brigar por vitórias.

O sonho de Rosenqvist de voltar a brigar pelo título morreu de vez em Roma. Novamente fez a pole, era líder até a 22ª volta, quando teve um problema de suspensão e foi obrigado a abandonar. Sam Bird se aproveitou bem da chance e venceu após ultrapassar André Lotterer. O britânico assumiu a vice-liderança e baixou a diferença de Vergne para 18 pontos. Depois dessa prova, o papa deve ter abençoado a Audi e jogado praga na Mahindra.

O francês colocou uma mão na taça em casa, diante de sua torcida, no glamoroso circuito de Paris. Uma prova vencida com tranquilidade, de ponta a ponta, que teve barbeiragem de Lotterer na última volta e, consequentemente, Di Grassi conquistando o terceiro pódio seguido. Nos construtores, a Audi já era terceira, e o brasileiro pulava para quinto no campeonato de pilotos.

O renascimento da Audi foi coroado com uma dobradinha em Berlim, com Abt conquistando a segunda vitória na carreira e Di Grassi, seu quarto pódio consecutivo. O domínio dos alemães começou a ficar mais evidente depois de Lucas conquistar a vitória em Zurique e fazer mais uma dobradinha neste sábado em Nova Iorque. O time de Alan McNish fez ainda mais festa depois de conquistar o título dos construtores neste domingo.

Mas o que é interesse de todos, na verdade, é o campeonato de pilotos. Jean-Eric Vergne e Sam Bird chegaram na famosa cidade norte-americana separados por 23 pontos. O francês precisava somar sete pontos a mais que Bird para sair com o título uma etapa de antecedência, isso seria como se Vergne ficasse em sexto e Bird em décimo.

Mas Sam pegou um Jean inspirado. Largando de penúltimo, o líder do campeonato passou um por um, teve uma briga boa com Bird e terminou em quinto. O britânico foi só o nono e teve muitas dificuldades na corrida. Com os dez pontos somados de Vergne e os dois de Sam, Vergne aumentou a diferença para 31 pontos, impossibilitando o rival de tirar seu título.

E se não bastasse no futebol, deu França também nos carros elétricos.

* Estudante de Jornalismo da PUCRS
 

4oito

Deixe seu comentário