Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

França, a surpresa da Copa de 1958

Almanaque da Bola #489
João Nassif
Por João Nassif 24/11/2019 - 09:20

A França foi protagonista durante as primeiras décadas no futebol mundial. Foi na França a reunião que criou a FIFA em 1904, hospedou a sede da entidade internacional até 1932 e é o país de nascimento de Jules Rimet, o cartola que criou a Copa do Mundo.  

Mesmo com este histórico, em campo a seleção francês não desempenhava um papel de feitos e conquistas. Mesmo participando das primeiras Copas do Mundo a seleção francesa não era destaque, tanto que suas campanhas foram modestas de sem empolgação.

Esteve presente nos três primeiros mundiais, foi 8ª colocada em 1930, 10ª em 1934 e novamente ficou em 8º lugar quando sediou a Copa em 1938. Não veio para o Brasil em 1950 e ficou em 9º lugar no Mundial de 1954. Em 1930 seu atacante Lucien Laurent marcou o primeiro gol da história dos Mundiais.

Depois de cinco participações sem brilho nas seis primeiras Copas do Mundo, na Suécia em 1958 a França surpreendeu o mundo com uma seleção fantástica que só não chegou à final por ter encontrado em seu caminho a seleção brasileira com Pelé, Garrincha & Cia, na disputa da semifinal.

Na primeira fase no Grupo com Escócia, Iugoslávia e Paraguai a França goleou os sul-americanos por 7x3 mostrando a força de seu ataque e uma zaga que não era das mais confiáveis. Sua linha de frente superava as dificuldades defensivas.

Nas quartas de final enquanto a seleção brasileira sofria para derrotar País de Gales por 1x0, a França despachava a Irlanda do Norte impondo a goleada de 4x0.

Derrotada pelo Brasil por 5x2 na semifinal, a seleção francesa arrasou a Alemanha Ocidental na decisão do terceiro lugar por 6x3 num jogo histórico com quatro gols de Just Fontaine que se tornou o maior artilheiro daquele mundial com 13 gols.

Até hoje esta marca não foi quebrada. A França no Mundial de 1958 disputou seis jogos com quatro vitórias e duas derrotas. Seu ataque marcou 23 gols e a defesa sofreu 15.  
 

4oito

Deixe seu comentário