Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Faltam 285 dias para o início da Copa do Mundo na Rússia

João Nassif
Por João Nassif 02/09/2017 - 11:15

Aconteceu principalmente nas primeiras Copas do Mundo vários países desistirem de participar da competição. As razões foram as mais diversas, desde questões econômicas, políticas e até por discordarem das regras e querer jogar sem chuteiras.

Aqui no Almanaque das Copas vamos denunciar os países que por um ou outro motivo boicotaram o torneio.

Em 1930 mesmo que o Uruguai pagasse todas as despesas de viagem e acomodação, algumas potencias da Europa recusaram o convite. Como o Mundial estavas em sua primeira edição e não era famoso, apenas quatro seleções europeias atravessaram o Atlântico de navio para participar da I Copa do Mundo. 

Foi um trabalho pessoal do presidente da FIFA na época, Jules Rimet que tratou diretamente com os governos da França, Romênia, Iugoslávia e Bélgica.
Na Copa do Mundo de 1934 quem não foi à Itália foi o Uruguai como represália ao boicote de vários países europeus quatro anos antes. Foi a primeira e única vez na história dos Mundiais que o campeão não defendeu o título.

Na Copa do Mundo da Itália a Europa teve 13 representantes. Dos 16 países, apenas Brasil, Argentina e Estados Unidos não eram do continente europeu.

No Mundial de 1938 foi a vez da Argentina boicotar o torneio tudo porque nossos vizinhos disputaram o direito de sediar a Copa com a França e perderam. 

Com isso a seleção brasileira não precisou disputar as eliminatórias e foi participar sem nenhum esforço de mais uma Copa do Mundo.

Amanhã aqui no Almanaque das Copas foi relembrar outros boicotes que marcaram a história dos Mundiais de futebol.

Curta o programa completo no link abaixo: 

 

4oito

Deixe seu comentário