Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Em noite de gala o acesso do Criciúma em 2002

Almanaque da Bola #772
João Nassif
Por João Nassif 02/09/2020 - 09:33

Mais do que a vantagem de decidir todos os confrontos da fase final em casa, ainda assim o Criciúma entrou para o jogo decisivo do acesso contra o Santa Cruz jogando por um simples empate para conquistar ao acesso. 

Na segunda partida da semifinal da série B de 2002 o time tinha desfalques importantes, mas empurrado por um Heriberto Hülse lotado venceu com tranquilidade e a confirmação do tão sonhado acesso. A vitória por 3x0 sobre o time pernambucano ficou registrada desta forma na revista “Mais uma estrela” que editei logo após o final do campeonato:

“Sem Paulo César Baier e Dejair, suspensos, e Paulo César machucado o Criciúma administrou a vantagem de um gol que trouxe de Recife. Os substitutos, Cléber Orleans, Edinho e Sandro estiveram à altura e provaram a excelência do plantel montado para o campeonato brasileiro. 

Edinho se machucou ainda no primeiro tempo sendo substituído por Douglas e o ritmo continuou forte. O Santa Cruz na obrigação de vencer, foi impotente, com apenas uma chance de gol aos 45 do primeiro tempo. No segundo tempo o torcedor pôde ver um show do time que massacrou o adversário, em uma goleada com absoluta autoridade.

Cametá, Luciano Almeida e Sandro, revelação do campeonato, fizeram os gols no jogo que colocou o Criciúma na primeira divisão do futebol brasileiro”. 

O Criciúma jogou com Fabiano, Cléber Orleans, Cametá, Luciano, Luciano Almeida; Cléber Gaúcho (Walter), Edinho (Douglas), Juca, Sandro; Delmer, Tico (André Scott). O árbitro foi o paulista Edílson Pereira de Carvalho

4oito

Deixe seu comentário