Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Desafios da mulher atleta

João Nassif
Por João Nassif 20/10/2017 - 14:20

O número de mulheres atletas têm crescido de forma substancial nas últimas décadas e com isso alguns detalhes precisam ser levados em consideração. Ainda existe a ideia de querer comparar homens com mulheres e isso é um grande equívoco, pois ambos têm características físicas e fisiológicas diferentes, fazendo com que algumas particularidades de ambos os sexos sejam deixadas de lado.

Alguns tópicos que podem influenciar no desempenho da mulher atleta:

*Alteração menstrual e problemas hormonais ->
Nas atletas de alto rendimento ocorrem quando não são respeitados os aportes nutricionais adequados, ou seja: treina muito e come pouco, ou come errado, podendo gerar a Tríade da Mulher Atleta. Assim dizemos que a alteração menstrual na esportista é comum, mas não é normal. 

*Comportamentos alimentares inadequados, como dieta sem carboidrato, treino em jejum, vegetarianos, etc, são preocupantes. Aí temos o risco para o início dos problemas hormonais 

*Testosterona ->
Toda mulher produz testosterona em níveis adequados, só não deve ser comparada com o homem. A única indicação formal de repor testosterona preconizada é na pós-menopausa, em mulheres com baixa testosterona e sintomas – lembrando que a primeira linha de terapia hormonal pós-menopausa ainda é estrogênio+progesterona.

*Fraturas por stress ->
Podem ser mais comuns do que nos homens nas mulheres com alterações hormonais (por exemplo, com estrogênio baixo). A fisiopatologia deste tipo de fratura envolve tipo de esporte, volume e intensidade do treino, tipo de alimentação inadequada e alteração hormonal.

Dr. Luiz Carlos Custodio Fontana - Residente em Medicina do Exercício e do Esporte. Instagram: @luizcarlosfontana @med.esporte e-mail: [email protected]

4oito

Deixe seu comentário