Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

De novo não Rosenqvist

João Nassif
Por João Nassif 16/04/2018 - 09:56

Thiago Ávila *

Depois de quase um mês, a Formula-E voltou a dar as caras no circuito de rua de Roma. É a primeira vez que a cidade do papa sedia uma prova da categoria.

O líder do campeonato Jean-Eric Vergne chegou na capital italiana cheio de moral, já que vinha a 30 pontos na frente de Félix Rosenqvist e sem chances de perder a ponta mesmo que o pior acontecesse.

Como de costume, quatro horas antes do início da corrida, o treino de classificação é realizado, no caso às oito da manhã aqui no Brasil. Porém, nossa queridíssima e amada emissora que detém os direitos de transmissão da categoria elétrica no Brasil, a Fox Sports, faz um péssimo trabalho de uso do produto. Com a transmissão se abrindo há uma hora antes da corrida, não conseguem nem passar um VT do treino classificatório e o espectador fica apenas com uns melhores momentos bem medíocre do que se passou na pista.

O mais engraçado é que as mesmas pessoas que reclamam do “ruim” trabalho de entrega de produto da Sportv são as que entregam pior ainda seus produtos. Pelo menos a Globo/Sportv passa todos os treinos da F1 – com direito a VT na Sportv 3 – e também não erra ao passar MotoGP e StockCar, além de ter uma grade de horários bem organizados.

Bem, reclamações já feitas, vamos para a corrida.

Felix Rosenqvist desperdiça mais uma chance de grudar em Vergne

Rosenqvist foi melhor nos treinos e largou na frente, seguido de Sam Bird, Mitch Evans, André Lotterer e Buemi.

Até a volta de entrada nos boxes a corrida era tranquila, sem muitas grandes mudanças na classificação e o sueco liderando folgado a prova. Naquele momento, Felix vinha somando 28 pontos – 25 da vitória e 3 da pole -, enquanto Vergne apenas 2, já que vinha em nono. Esse resultado botava o sueco de volta na disputa, diminuindo a vantagem para 4 pontos.

Mas...

Se nesse ano, tudo, mas TUDO dá errado para Felix, essa corrida não seria diferente. Na volta 23 o carro apaga – mais uma vez! – e Sam Bird toma a liderança. Fim de prova para o sueco que vê a taça ficar cada vez mais distante.

E a corrida começa a ficar intensa nas quatro voltas finais. Bird, Evans e Di Grassi disputavam a vitória, sendo que o neozelandês parecia muito confiante para obter a primeira vitória da Jaguar. Mas a experiência de Lucas gritou mais alto e o brasileiro toma o segundo lugar. Evans tenta se recuperar, mas já se vê ameaçado por Lotterer e tenta se segurar do jeito que dá. Com 1% de bateria, Mitch não aguentou e perdeu o pódio, não só isso como acabou caindo para nono!

Sam Bird segura Di Grassi e vence a segunda corrida no ano, assume a vice-liderança e diminui a vantagem de Vergne para 18 pontos.

O destaque de hoje vai para Lucas Di Grassi, que conseguiu seu segundo pódio consecutivo, e dessa vez mais bonito, já que fez uma corrida de recuperação saindo de oitavo para o segundo lugar. Ele, que até três provas atrás era o último colocado, agora já ocupa a oitava posição no campeonato e, juntamente com o excelente campeonato que vem fazendo

Daniel Abt, colocam a Audi em nos construtores. Que recuperação, hein?!

A categoria do futuro, a que mais cresce no mundo, o maior campeonato de carros elétricos, volta daqui duas semanas na cidade mais visitada do mundo: Paris.

* Estudante de jornalismo da PUCRS

 

4oito

Deixe seu comentário