Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Criciumense estreia em sexto no Endurance da Porsche

João Nassif
Por João Nassif 25/09/2020 - 12:06Atualizado em 25/09/2020 - 14:20

Thiago Ávila *
 
Nesse final de semana tivemos a estreia da Porsche Cup Endurance em Mogi Guaçu, que contou com a participação do criciumense André Gaidzinski, correndo pelo carro #14 da equipe Farben. Competindo pela classe 3.8 Trophy, fazendo dupla com o paulista Márcio Mauro, terminou na sexta posição, 27º no geral.

O começo de André foi bom, logo na 17ª volta de 88, fez uma ótima ultrapassagem sobre Alexandre Auler, mergulhando por dentro na curva. “Ele me segurou por mais de dez voltas, até que a [classe] 4.0 encostou na gente. Eu aproveitei para ultrapassar o Auler quando o Werner Neugebauer, da 4.0, encostou atrás de mim. Eu puxei para a esquerda no final da reta dos boxes, e o Auler foi para a direita, e eu acabei ultrapassando os dois de uma vez só”, contou o criciumense.

O momento deve entrar no top-5 de melhores ultrapassagens da corrida. Segundo o piloto, o lance está tendo muita repercussão, com Reginaldo Leme compartilhando o vídeo com Willy Hermann, empresário de André e pessoa muito influente no automobilismo brasileiro, conhecido por trazer a Indy para o Brasil.

Gaidzinski foi aos boxes na volta 23, dando lugar para Márcio assumir o controle do carro. O paulista chegou a melhorar o ritmo do carro, inclusive marcando a volta mais rápida no 32º giro, e chegando a estar em 22º antes da segunda parada.

Na volta 40, um dos parafusos que seguram o pneu quebrou e Márcio foi forçado a fazer a segunda parada antes do previsto. Depois de ficar preso por quase sete minutos – uma parada ideal seria de seis minutos - André retornou com um carro reserva laranja e demorou um tempo para adaptá-lo na pista.

Mas no quarto stint, com o paulista de volta ao comando, conseguiram fazer a volta mais rápida do carro #14, com 1:33:158, terminando na 27ª posição no geral.

Apesar do resultado não tão bom, André ficou contente com o desempenho. “A gente não tem experiência. Nesses três anos de Porsche Cup, tenho participado só da Sprint, que são corridas de curta duração, e essa [Endurance] tem que ter muita estratégia, muita cabeça, paciência, frieza, nem sempre quem larga na frente vai ganhar a corrida, porque acontece muita coisa. Mas valeu à pena”.

Próximo desafio do criciumense será em Interlagos para a terceira etapa da Sprint da Porsche Cup.
 
* Jornalista

4oito

Deixe seu comentário