Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Criciúma no rebaixamento e a convicção

João Nassif
Por João Nassif 29/03/2021 - 06:00

No futebol uma vitória é muitas vezes circunstancial e depende muito das chances criadas ou mesmo que uma única chance transformada em gol pode definir o resultado.

Ontem em Joinville, esperava senão uma vitória circunstancial do Criciúma, pelo menos que o time mostrasse evolução comparando com os últimos jogos. Se na partida anterior contra o Brusque o Criciúma criou e por incapacidade técnica não conseguiu vencer, ontem não criou e muito menos mostrou que evoluiu e a derrota foi circunstancial, pois o Joinville criou apenas uma chance e fez o gol que lhe garantiu a vitória.

Após o jogo muitos ouvintes se manifestaram na Som Maior FM e a maioria pedindo mudança no comando técnico. Natural pela frustração de todos em razão da péssima campanha neste início de campeonato. Já se passaram seis jogos e o Criciúma estacionou nos três pontos, sempre ocupando a zona de rebaixamento. Rendimento de pouco mais de 16%.

Sempre discuti troca de técnico no início de um trabalho. Não sou favorável, pois ninguém garante que outro profissional possa alavancar uma campanha melhor com este grupo de jogadores. O Criciúma começou praticamente do zero em se tratando de plantel, contratou Hemerson Maria para montar e dar estrutura para o time disputar as competições da temporada. 

Foram contratados vários jogadores, muitos indicados pelo técnico e outros pelo departamento do clube, sempre com aval do treinador. E não houve resultados, somente alguns lampejos em poucos jogos que criavam uma expectativa positiva de um acerto definitivo.

Qualquer mudança passa pela direção do clube, desde que mostre convicção, pois se houver a troca de comando a responsabilidade passará a ser novamente de quem contrata. O Criciúma é o próprio exemplo, quantos técnicos vieram e foram embora por não apresentar resultados. Os substitutos também fracassaram e houve nova mudança que não deu em nada e a roda continuou, sempre por falta de convicção.  


 

4oito

Deixe seu comentário