Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Criciúma empilhando vitórias em casa na série B de 2002

Almanaque da Bola #742
João Nassif
Por João Nassif 03/08/2020 - 09:14

Voltando à retrospectiva da campanha do Criciúma na conquista da série B de 2002, hoje o assunto é o oitavo jogo novamente no Heriberto Hülse que está destacado na página 22 da revista “Mais uma estrela” que editei logo após o término do campeonato.

Diz o texto: “O técnico Edson Gaúcho foi suspenso por 20 dias pela expulsão no jogo de estreia do campeonato e iria ficar fora do banco de reservas pelos próximos seis jogos começando contra o Mogi Mirim. Nos jogos em casa, seu substituto seria o auxiliar José Luiz Dias e, nas partidas fora, o supervisor Antônio Benatti, o Raquete.

Lance de Criciúma x Mogi Mirim em 2002

Este jogo marcou a estreia de Tico com a camisa do Criciúma. O jogador veio credenciado por ter sido o artilheiro na série A-2 em São Paulo, jogando pela Francana, e provou sua condição, marcando o gol na quinta vitória do time jogando em casa. A partida foi difícil e o gol salvador veio somente aos 35 do segundo tempo.

Felizmente o goleiro Fabiano ia se tornando um dos principais jogadores do time. Ninguém sentia a saída de Roberto que foi um dos símbolos do Criciúma. Os dois, criados no HH, provaram que existe uma fábrica de goleiros na cidade.

O Criciúma retornava à quarta posição na classificação, ainda a três pontos do líder”.

Na vitória sobre o Mogi Mirim o Criciúma jogou com Fabiano, Paulo César Baier, Cametá, Luciano, Alonso; Cléber Orleans (Cléber Gaúcho), Paulo César, Juca, Douglas (Tico); Carlos Henrique (Dejair), Delmer. A arbitragem foi do gaúcho Vinícius Costa da Costa.

Na página 22 uma mensagem da comissão técnica que dizia: “Uma equipe precisa criar mentalidade de CAMPEÃO, transformando discurso e m realização.”

4oito

Deixe seu comentário