Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Criciúma e seus objetivos

Minha coluna de hoje em A TRIBUNA
João Nassif
Por João Nassif 27/12/2018 - 08:04

Estadual, Copa do Brasil, Série B do campeonato brasileiro são as três competições que o Criciúma disputara na próxima temporada. O clube traçou os objetivos em cada uma, ser campeão catarinense, avançar no mínimo à terceira fase da Copa do Brasil e terminar o primeiro turno na parte de cima da classificação do campeonato brasileiro para o sprint no final buscando o acesso.

POSSIBILIDADES
Até agora coloco em dúvida a qualidade do plantel para que o primeiro objetivo seja alcançado. Somente uma atuação forte na captação de reforços é que permitirá ao Criciúma recuperar um título que não ganha desde 2013. Com o que tem no momento creio que ultrapassará a primeira fase da Copa do Brasil. Não vejo garantias em passar pela segunda, mas não impossível contra Oeste ou Fast Clube-AM, portanto poderá alcançar a terceira fase e especular na sequência. Agora, se não reforçar dificilmente brigará pelo acesso. É viável que repetirá os últimos anos sofrendo na briga contra o rebaixamento. 

PRESTEM ATENÇÃO
As possibilidades que listei acima é pelo quadro atual. Se abrirem o cofre e qualificarem o elenco tudo pode mudar, então com a palavra Jaime Dal Farra e Nei Pandolfo. E o Doriva que bote bronca.

CALENDÁRIO
Os dirigentes da CBF precisam dos votos dos presidentes das Federações para se perpetuarem no poder. Por isso atendem os pleitos para que os campeonatos estaduais continuem com muitas datas que sufocam os clubes na temporada. Há muito tempo o sistema é o mesmo com Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero e agora Rogério Caboclo, cria do Marco Polo que irá assumir em abril de 2019. Enquanto isso os presidentes tampões como José Maria Marin, esperto que está preso e agora o tal Coronel Nunes cumpriram mandatos manobrados pelo mesmo Del Nero. É na mão desta gente que o futebol brasileiro vai cada vez mais perdendo sua identidade. 

NOVO FORMATO
A possibilidade de uma alteração no calendário seria a formação de uma série D no campeonato brasileiro com o mesmo formato da série C, enquanto esta poderia ser jogada como hoje jogam as duas séries maiores. E seria formada uma série E regionalizada que daria calendário nacional aos pequenos e além disso enxugaria os estaduais. Acesso e descenso nas quatro divisões, diferente de hoje que o sobe e desce termina na série C.

SAIR DA ZONA DE CONFORTO
Para que aconteça uma quarta divisão nacional é necessário que a CBF subsidie a competição. Tem muitos recursos financeiros para bancar deslocamentos e hospedagens dos clubes. A receita da entidade é fantástica e nem toda é destinada aos clubes. Teria que haver um envolvimento geral para que as competições fossem viabilizadas e assim, enxugando os estaduais os times que estão presentes em competições internacionais teriam um calendário mais racional e certamente um desgaste bem menor.

MEMÓRIA
27/12/2005 – “Video Tape”

Ainda estou em Jacareí, depois de uma passagem por Brodowski e estou sugerindo a todos que assistam hoje no Canal 19 a partir das 20 horas a reprise do meu programa que foi ao vivo terça-feira passada. O babalorixá Airton de Oxum faz previsões sobre futebol na próxima temporada. 

4oito

Deixe seu comentário