Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Criciúma a 90 minutos do acesso em 2002

Almanaque da Bola #771
João Nassif
Por João Nassif 01/09/2020 - 09:47

Superado o primeiro obstáculo na fase decisiva da série B de 2002 o Criciúma partiu para o confronto que definiria um dos que subiriam para a primeira divisão no ano seguinte.

Depois de vencer o Remo nas quartas de final, o Santa Cruz que havia eliminado o Avaí era o adversário a ser vencido para ser alcançado o tão sonhado acesso. Na página 10 da revista “Mais uma estrela” ficou registrado desta forma o jogo de ida da semifinal:

“Todos em Recife pensaram que a goleada aplicada pelo Santa Cruz no Criciúma na fase de classificação se repetiria na semifinal. Ninguém lembrou que o Criciúma jogou aquela partida com um time reserva, pois já havia garantido o primeiro lugar na primeira fase.

Foi bom, pois o ambiente era de euforia, o “já subiu” estava em toda capital pernambucana e o estádio abrigou mais de 50 mil torcedores. Mesmo assim o clima criado pelos pernambucanos foi hostil, ao Criciúma que, na chegada ao estádio não pôde ficar no vestiário, pois havia muita fumaça. No intervalo mais fumaça.

Nada disso atrapalhou o belo futebol apresentado pela equipe que dominou o jogo e o gol de Juca colocando a cabeça num chute errado de Cléber Gaúcho garantiu a vitória. Paulo César Baier foi expulso e Dejair levou o terceiro cartão amarelo. Mas agora todos sabiam que só um milagre tiraria o Criciúma da primeira divisão em 2003”.

Com arbitragem do mineiro Alício Pena Júnior o Criciúma jogou no Mundão do Arruda com Fabiano, Paulo César Baier, Cametá, Luciano, Luciano Almeida (Sandro); Edinho, Cléber Gaúcho, Juca, Dejair (Cléber Orleans); Delmer, Tico (Anderson Lobão).

4oito

Deixe seu comentário