Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Com três pneus

João Nassif
Por João Nassif 02/08/2020 - 22:58Atualizado em 03/08/2020 - 07:07

Thiago Ávila *

Quando falamos de vitória ‘na raça’ na Formula 1, muitos brasileiros vão lembrar de Senna no GP do Brasil em 1991, que venceu a corrida apenas com a sexta marcha nas últimas três voltas. E foi esse assunto que movimentou as redes sociais nesse final de semana, isso tudo por causa de um outro feito tão complicado quanto esse.

Em seu GP de casa, em Silverstone, Lewis Hamilton liderou de ponta a ponta, segurando muito bem um Valtteri Bottas que andava praticamente no mesmo ritmo, sempre se mantendo na casa de um ou dois segundos atrás. Verstappen, o terceiro, vinha a 10 segundos de Bottas e parecia estar fora da briga pela vitória.

Hamilton vence com pneu furado

Praticamente todos os pilotos pararam para trocar pneus na volta 13, logo depois de um Safety Car causado por Daniil Kvyat, e do jeito que as coisas se encaminhavam, apenas uma parada era o ideal para completar a prova.

Mas pelo jeito não para todo mundo. Lance Stroll, que tinha um carro rápido nos treinos, não conseguia manter o mesmo ritmo na corrida, tanto que ao chegar nas últimas voltas, já havia perdido cinco posições desde a largada. Raikkonen, que já estava mais atrás, o pneu deteriorado o fez perder o controle do carro e acabar danificando um pedaço da asa dianteira.

Bottas também já se apresentava com bolhas no pneu dianteiro esquerda e começou a perder distância para Hamilton, e a três voltas do fim começou o festival de estouros de pneus.

O finlandês foi a primeira vítima, e num lugar péssimo! Na 3ª curva ele passa reto por conta do estouro do pneu desgastado é obrigado a fazer o restante da volta inteira com apenas três pneus até chegar nos boxes para trocar.

Em seguida foi Carlos Sainz, que sofreu do mesmo veneno quando estava na quarta colocação. Verstappen, aproveitando os problemas faz uma parada para colocar um pneu mais macio para tentar fazer a volta mais rápida. E talvez sua estratégia não tenha sido a melhor...

Como Silverstone tem um histórico de nada estar definido até a última volta, bom, Lewis também foi vítima. A roda dianteira direita do inglês estourou a OITO CURVAS DO FIM!
Verstappen vinha atrás dele a 32 segundos e precisava tirar uma vantagem abissal para vencer. Como Senna, que tinha uma margem de 40 segundos para Patrese a três voltas do fim, o inglês tinha ainda menos e sem um PNEU!

Hamilton foi mestre para controlar as curvas na última volta e ainda conseguiu bater o holandês com cinco segundos de vantagem. Talvez se Max não tivesse parado, teria vencido com folga, mas quem disse que seus pneus iriam terminar inteiros?

Essa é a terceira vitória do hexacampeão no campeonato que, com a pontuação zerada de Bottas nessa corrida, abre 30 pontos de vantagem sobre o finlandês. O heptacampeonato agora está praticamente definido para o britânico, mesmo ainda faltando pelo menos nove corridas para acabar.

* Jornalista

4oito

Deixe seu comentário