Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Coletiva de ameaças e contradições

Minha coluna de hoje em A TRIBUNA
João Nassif
Por João Nassif 12/12/2018 - 07:55

ANTIDEMOCRÁTICO
Pelo que foi dito, absolutamente desnecessária a entrevista coletiva de ontem promovida pelo Conselho Deliberativo do Criciúma EC. Muitas explicações que na verdade soaram como justificativas pelo receio de haver uma outra composição de chapa que pode ser eleita pelo descontentamento de muitos pela forma como o futebol vem sendo administrado nos últimos anos. Os donos do clube não admitem oposição. 

SINISTRO
E mais, algumas frases disparadas pelo presidente Carlos Henrique Alamini foram uma forma de ameaça ao futuro do clube caso uma chapa de oposição seja eleita e a G.A. resolva romper o contrato de gestão que tem prazo para terminar somente em 2022. O que não consigo entender é o motivo do receio em fazer uma eleição obrigatória por lei. Nenhum contrato nesta área pode ignorar a Lei Pelé.

CONTRADIÇÃO
“Está tudo dentro dos conformes, todos deram aval ao Criciúma” frisou Alamini com relação aos bancos, Ministério do Esporte e CBF. Então pergunto: se tudo está dentro dos conformes e todas as instituições de acordo, por que nova eleição? Apenas para dar satisfações a quem estava contestando a retificação da famosa ata? Ou porque todos dentro do clube sabiam da irregularidade?

NOSSA OBRIGAÇÃO
Quando fiz eco ao alerta disparado pelo jornal A TRIBUNA na semana passada não foi com o intuito de tirar o Jaime Dal Farra do comando, apenas para colocar o Criciúma na legalidade e evitar sanções posteriores que certamente viriam denegrir a imagem do clube.

CANSAÇO
Com a situação legal do Criciúma prestes a ser resolvida é hora de mudar a prosa e retornarmos à expectativa da montagem do plantel para a próxima temporada. Algumas renovações, a permanência de atletas oriundos da base que se destacaram em 2018 e no aguardo da promessa do diretor Nei Pandolfo de anunciar uma contratação por dia. As novidades pela promessa seriam apresentadas a partir do último sábado. O tempo vai passando. 

TEMPORADA RUIM
Em todas competições que as categorias de base disputaram este ano o Criciúma foi campeão apenas na Copa Sul. Participaram do torneio algumas equipes da região sul do país e o Criciúma venceu o Grêmio na decisão. Foi o que de certa forma salvou a temporada, pois o Criciúma fracassou nas outras competições. No Infantil foi derrotado na final pela Chapecoense, no Junior ficou em quinto lugar. Até no Feminino ficou atrás do Kindermann. Hora de reavaliar o trabalho na base.

MENOS MAL
Com um trabalho forte do presidente da Federação Catarinense, Rubens Angelotti, o Criciúma conseguiu vaga na Copa São Paulo que vai começar no início de 2019. Não fosse um apelo presidencial e o Criciúma ficaria de fora, pois normalmente são convidados os quatro primeiros. O convite veio no momento final da definição das chaves espalhadas por todo Estado de São Paulo.

MEMÓRIA
12/12/2002 – “Competência na qualificação”
Confirmada a primeira contratação para o ano que vem, Saulo. O Criciúma poderá trazer ainda esta semana outro jogador entre tantos que foram observados durante a disputa da série B. Se prestou atenção, poderá formar uma verdadeira seleção com atletas que disputaram a competição porque vários mostraram qualidade e nível superior a muitos que já estão na primeira divisão. O Criciúma tem sido feliz nos reforços desde a metade do catarinense e por certo irá continuar nesta linha acrescentando qualidade a um plantel já por si só qualificado.

4oito

Deixe seu comentário