Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Almanaque da Bola #070

Criaram o Diamante Negro
João Nassif
Por João Nassif 30/09/2018 - 11:44Atualizado em 01/10/2018 - 14:47

O primeiro grande ídolo do futebol brasileiro em Copas do Mundo, nasceu no dia 06 de setembro de 1913. Filho de um marinheiro e uma cozinheira, Leônidas da Silva teve uma infância simples com muitas escapadas do colégio para jogar bola.

Aos nove anos viu seu pai morrer e acabou sendo adotado pelos patrões da mãe. Estres montaram um bar perto do campo do São Cristóvão, onde jogou nas categorias de base. Passou por vários times do subúrbio carioca até ser contratado pelo Sírio Libanês aos 17 anos.

Em 1931 que teve início sua brilhante carreira. Foi convocado para a seleção carioca para jogar um amistoso contra o Ferencvaros, campeão húngaro quando marcou um gol. No mesmo ano conquistou o Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais.

Disputou as Copas de 1934 e 1938. Foi o artilheiro do Mundial na França sete gols e ajudou o Brasil na conquista do terceiro lugar.

Leônidas jogou em três dos grandes times do futebol carioca, Vasco da Gama, Botafogo e Flamengo. Fez mais de 200 jogos pelo São Paulo entre 1942 e 1950 conquistando cinco campeonatos paulistas. Teve também uma rápida passagem pelo futebol uruguaio jogando pelo Peñarol onde marcou 28 gols em 25 jogos. 

Sua popularidade era tão grande que a Lacta resolveu criar um chocolate com um apelido que ganhou no Uruguai. Surgiu o Diamante Negro.  

Leônidas da Silva pendurou as chuteiras em 1950 com 37 anos. Depois de tentar e rapidamente desistir de ser treinador trabalhou como comentarista esportivo em vários rádios até parar em 1974 depois de cobrir a Copa do Mundo na Alemanha.

Neste ano foi diagnosticado com Mal de Alzheimer doença que o abateu e com a qual conviveu até morrer em 2004 no dia 24 de janeiro com 90 anos.
 

4oito

Deixe seu comentário