Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Almanaque da Bola #005

Nascimento de um Rei
João Nassif
Por João Nassif 27/07/2018 - 15:35Atualizado em 27/07/2018 - 15:40

Destacar as façanhas de Pelé ocuparia certamente um espaço digno das maiores enciclopédias já editadas no mundo. São tantas, as maiorias verdadeiras, mas outras que extrapolam as próprias lendas dignas daqueles que fizeram a história da civilização.

Uma história, lenda ou não, diz que quando tinha apenas nove anos de idade, no dia 16 de julho de 1950 viu seu pai, Dondinho chorar quando o Brasil perdeu em casa a Copa do Mundo para o Uruguai no inesquecível “Maracanazo”. O menino viu seu pai chorar e prometeu: “Não chore, papai. Vou ganhar uma Copa do Mundo para o senhor”. Foi aí que Dondinho chorou mesmo. O moleque ganhou três Mundiais.

Dondinho-Pai de Pelé

Dondinho foi jogador profissional e influenciou Pelé que desde pequenino já brincava coma bola.

Pelé ganhou dinheiro pela primeira vez com o futebol quando tinha apenas 10 anos de idade. Recebeu 4.500 réis para jogar pelo Ipiranguinha time amador de Bauru, cidade do interior de São Paulo onde a família residia.

Ainda com 10 anos criou em Bauru o Sete de Setembro e para comprar uniforme e outros apetrechos Pelé e os integrantes do time roubavam amendoim nos trens e vendiam na cidade.

É apenas o começo da trajetória do maior jogador de futebol de todos os tempos, coroado Rei do Futebol.

Vou falar muito de Pelé neste espaço que também vai contar muitas histórias do mundo do futebol.
 

Tags: Dondinho Pelé Bauru

4oito

Deixe seu comentário