Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

A Fórmula Indy voltou!

João Nassif
Por João Nassif 07/06/2020 - 22:25

Thiago Ávila  *

Depois do retorno da Nascar às pistas, a Formula Indy começou sua temporada neste final de semana no circuito oval do Texas. Esse é o segundo circuito de maior velocidade do mundo, perdendo apenas para o tradicional oval de Indianápolis. A média de velocidade de um carro de Indy em uma volta no Texas se aproxima dos 340 km/h.

Um circuito que não perdoa erros de principiantes, tanto que Rinus VeeKay, na sua primeira volta no oval, pegou a linha branca, perdeu o controle do carro e encheu seu carro no muro. O holandês perdeu o treino livre e o classificatório e só foi testar o carro mesmo na corrida. E na prova ainda bateu na 36ª volta...

Scott Dixon

Até um piloto experiente como Takuma Sato sofre, e foi ainda pior, porque foi na classificação, e o carro não ficou pronto até a hora da corrida.

Dois campeões da Indy formaram a primeira fila. O atual campeão Josef Negarden, da Penske, em primeiro, e o pentacampeão Scott Dixon, da Chip Ganassi, em segundo. Mas na corrida só deu Dixon.

Na volta 32 de 200, o neozelandês ultrapassou Newgarden, que perdia muito tempo com o retardatário e sumiu na liderança. Na segunda metade da corrida foi a vez do sueco Felix Rosenqvist brilhar. O piloto, que já é conhecido aqui pelos seus bons desempenhos na época de Formula-E, largou em nono e na primeira volta já era quinto. O piloto da Ganassi ganhou ainda mais uma posição depois da bandeira amarela na batida de VeeKay. À sua frente agora tinha Pagenaud, Newgarden e Dixon.

Nas paradas dos boxes, Newgarden voltou a frente, Rosenqvist em segundo e Dixon em terceiro. O neozelandês, experiente e extremamente rápido, não demorou muito para recuperar a liderança. Já Rosenqvist ficou preso atrás de um lento Newgarden, que não dava margem para o sueco passar. A diferença chegou a ser de dez segundos e até que enfim na volta 120, o sueco conseguiu passar à frente do norte-americano.

O ritmo de Felix era tão intenso, que a diferença para Dixon sumiu num instante e a disputa pela vitória estava totalmente em aberto... se não fosse por um enrosco do sueco com retardatários a 10 voltas do fim. A dobradinha da Ganassi foi para o espaço da mesma maneira que Felix tirou a diferença para o companheiro.

Dixon completou as últimas voltas tranquilo para vencer sua 47ª vitória na carreira. Pagenaud e Newgarden completaram o top-3.

A Indy agora volta apenas daqui um mês, no dia 4 de julho, bem no dia da independência dos Estados Unidos, para uma inédita dobradinha com a Nascar no circuito misto de Indianápolis. Infelizmente sem público...

* Jornalista.
 

4oito

Deixe seu comentário