Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A corrida maluca de duplas

João Nassif
Por João Nassif 11/03/2018 - 09:15

Thiago Ávila *

Nesse sábado foi dada a largada para o campeonato automobilístico mais popular do Brasil: a Stock Car. E nada mais justo do que começar o ano com a já tradicional Corrida de Duplas, que retorna ao calendário desde 2016. Dessa vez a etapa teve um peso diferente, já que contou com pilotos de renome internacional fazendo suas estreias na categoria, como Felipe Massa e Felipe Nasr, que foram convidados para participar da corrida, e Lucas Di Grassi e Nelsinho Piquet, que correrão a temporada completa.

Como funciona a corrida de duplas? São 66 pilotos ao todo, 33 titulares e 33 convidados, que formam 33 duplas. Cada dupla escolhe o piloto que vai largar e na hora da parada a troca é feita. A corrida ocorre em Interlagos e tem duração de uma hora.

A dupla do atual campeão Daniel Serra largou em primeiro, com João Paulo Oliveira, que corre no Japão, fazendo o melhor tempo. Di Grassi e Augusto Farfus saíram de segundo, Barrichello e Filipe Albuquerque em terceiro, Nelsinho Piquet e Frijns em décimo, Cacá Bueno e Massa em décimo primeiro e Ricardo Maurício e Nasr em 18º.

Grid da corrida de duplas 

Debaixo de chuva intensa, a corrida atrasou 15 minutos, e mesmo com as condições climáticas, a largada foi dada com Safety Car. Só depois de sete minutos o carro de segurança saiu e a corrida enfim começou. JP Oliveira dispara na frente e some da prova (literalmente, a chuva era tão forte que mal dava de enxergar os carros) e Di Grassi, em uma disputa com Filipe Albuquerque e César Ramos, acaba rodando na primeira curva e bate o carro. Fim de prova para o atual campeão da F-E, que nem na Stock Car vem tendo sorte esse ano.

Com a chuva acabando e Ramos assumindo a segunda posição, o líder se sentiu ameaçado e não demorou muito para que o piloto da Blau tomasse a ponta. Filipe Albuquerque e Zonta vieram em seguida, mas o piloto que corre no Japão não deixou barato e segurou o máximo que pode.

Mas talvez o grande destaque da tarde teria sido Cacá Bueno. O filho do Galvão fez belíssimas ultrapassagens e saiu de décimo primeiro para brigar pela quarta posição de JP Oliveira na 11ª volta.

E aí veio a hora das paradas e Cacá errou. César Ramos, Zonta, Filipe Albuquerque e JP Oliveira pararam primeiro e o piloto da Cimed, uma volta depois. O problema é que o carro de Frijns batera na Curva do Lago e abandonava a prova e o Safety Car estava de volta na pista. Cacá perdia tempo na pista e quando deixou que Massa assumisse seu posto, já era 16º.

Vanthoor, substituto de Zonta, era o primeiro, seguido de Daniel Serra, que ganhou duas posições nos boxes, Rubens Barrichello, substituto de Albuquerque, e Van der Linde, que demorou na troca com Ramos. E Vanthoor foi totalmente o contrário de seu companheiro. Perdeu pelo menos uma posição por volta até o final da corrida e terminou em quinto.

Daniel Serra e João Paulo Oliveira foram perfeitos na estratégia e venceram fazendo apenas uma ultrapassagem na pista. Com o resultado, o atual campeão da Stock soma 20 pontos e Barrichello 17. César Ramos tomou 20s de punição por fazer a parada no período de box fechado, e por isso Ricardo Mauricio herdou a terceira posição e soma 14 pontos.

Essa foi a Corrida ‘maluca’ de Duplas, onde César Ramos, Zonta e Cacá brigavam pela vitória na primeira metade e Daniel Serra acabou levando a melhor tranquilamente. É assim que começamos a temporada 2018 da maior categoria de esportes a motor do Brasil.

* Estudante de jornalismo da PUCRS

4oito

Deixe seu comentário