Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Um dia para saudar os imigrantes japoneses

Archimedes Naspolini Filho
Por Archimedes Naspolini Filho 18/06/2020 - 09:24

No dia 21 de fevereiro de 1874, chegava ao Brasil o Vapor "La Sofia" com a primeira leva de imigrantes italianos, composta por 380 famílias. 21 de fevereiro passou a ser, desde 2008, o "Dia Nacional do Imigrante Italiano". 

No dia 25 de julho comemora-se o Dia da Imigração Alemã no Brasil. A data homenageia todos os imigrantes e seus descendentes, que, há 193 anos chegavam ao Brasil.

Dia 25 de agosto de 1869, foi batizado, em Brusque, no nosso estado, o primeiro filho de polonês registrado a 25 de agosto de 1869, dando início à história da imigração organizada de poloneses para o Brasil. 

Nossas homenagens aos imigrantes italianos, alemães e poloneses e, por extensão, aos imigrantes de todas as nacionalidades.

Mas, hoje é o dia do imigrante japonês. Está aí uma comemoração que deve ser lembrada.
18 de junho de 1908.

Depois de 50 dias viajando, 781 japoneses desembarcam do cargueiro Kasaro Maru, em Santos. 
Banda, fogos, balões.
Pensaram que eram as boas-vindas dos brasileiros. Mas era festa junina.

Foram recebidos com simpatia e curiosidade. No Correio Paulistano, Amâncio Cabral observou que eles eram mais bem vestidos e asseados do que os italianos. “A raça é diferente, mas não é inferior” completava.
Traziam sementes, instrumentos agrícolas e o sonho de enriquecer e voltar ao Japão. Em fazendas de café no interior paulista, viveram tempos difíceis e o sono foi esquecido. Rumaram para vários pontos do Estado.

Até 1923 chegaram 30 mil deles. Até 1940, mais 190 mil.
Com a II Guerra, tendo o Japão como inimigo, a imigração foi interrompida por dez anos.

Os 150 mil imigrantes japoneses se multiplicaram e transformaram-se em um milhão e 400 mil brasileiros.

O Brasil abriga a maior comunidade japonesa fora do Japão. Mais da metade vive na região metropolitana de São Paulo e destaca-se não mais apenas na agricultura, mas em todos os setores da vida nacional. Esse povo perseverante nos enriqueceu e enriquece com sua cultura e contribuiu e contribui para o nosso desenvolvimento.

Aqui no sul catarinense os japoneses estão presentes no território de Forquilhinha desde os anos da década de 1970, numa ação patrocinada pelo governo municipal de Algemiro Manique Barreto.
No dia da imigração japonesa, os nossos cumprimentos aos orientais que ajudam no nosso progresso.

E que todos comecemos o dia como queremos termina-lo! Bom dia!

4oito

Deixe seu comentário