Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Crônica da Cidade

Archimedes Naspolini Filho
Por Archimedes Naspolini Filho 20/08/2020 - 12:26

Busco na edição que circulou na semana de 13 a 20 de março de 1965, do nosso saudoso semanário Tribuna Criciumense, os tópicos de publicações que dão um mergulho no passado e se transformam na Crônica da Cidade de hoje. 

PREÇOS EM CRICIUMA – UMA VERDADEIRA BALBÚRDIA – Se existe cidade onde não há fiscalização e onde ninguém mais entende o comércio, é Criciúma. Existe uma total disparidade no custo de um produto de uma loja para outra, de uma banca ao balcão vizinho e, na variação, quem sofre sempre é o consumidor, porque, queira ou não, é obrigado a comer, a vestir-se, a procurar colocar um pouco de conforto dentro de sua casa. Assim é que, o quilo da banana, do arroz, do feijão, possui diversas cotações, conforme o armazém. Existe variação com o mesmo produto e mesma procedência. Isso aí, prezado ouvinte, é de 1965. A diferença maior, hoje, é que os armazéns foram substituídos por supermercados, mas a discrepância continua.

VERBAS CONSEGUIDAS PELO DEPUTADO FEDERAL DIOMÍCIO FREITAS – Estudos e levantamento da linha de transmissão de energia ligando Lages a São Joaquim, 30 milhões de cruzeiros; para as obras da Sotelca, quatro milhões de cruzeiros; para o serviço de captação e distribuição de água em Criciúma, 100 milhões de cruzeiros; Prefeitura de Araranguá para atividades agropecuárias, dois milhões de  cruzeiros; Prefeitura de São Joaquim para a Exposição Agropecuária, cinco milhões de cruzeiros; Granja do educandário Nossa Senhora das Dores, de Turvo, um milhão de cruzeiros; Patrulha mecanizada de Turvo, 30 milhões de cruzeiros; Prefeitura de São Ludgero para atividades agropecuárias, dois milhões de cruzeiros; para a prefeitura de Sombrio, com a mesma finalidade, três milhões de cruzeiros; para a escola agrícola São Defende, de Siderópolis, quatro milhões de cruzeiros; para a escola industrial de Capivari, cinco milhões de cruzeiros. Interessante o destino das verbas destacadas no orçamento da União pelo deputado Diomício Freitas. Ele tinha, na seriedade e destino honesto do dinheiro público, um dos seus esteios basilares.

MANCHETES ESPORTIVAS – HERCÍLIO LUZ NAUFRAGOU EM JOINVILLE, onde perdeu, para o Caxias, por 6 a 2. ITI TENTANDO A SORTE NO METROPOL, registrando que o jogador Iti, dispensado pelo Atlético Operário estava tentando contrato com os metropolitanos. NILZO EMPRESTADO AO METROPOL, discorrendo que Dite Freitas conseguira o empréstimo do grande jogador Nilzo, junto ao Internacional de Porto Alegre. SITUAÇÃO DE ALMERINDO DEFINIDA, dando a notícia de que Almerindo assinará contrato com o Comerciário Esporte Clube.

Esta e as demais crônicas vão ao ar na Rádio Som Maior. E eu retornarei amanhã. Até lá amigos e um abraço do meu tamanho!

4oito

Deixe seu comentário