Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Crônica da Cidade

Archimedes Naspolini Filho
Por Archimedes Naspolini Filho 24/06/2020 - 07:05Atualizado em 25/06/2020 - 10:45

Busco, na edição que circulou na semana de 14 a 21 de novembro de 1964, do nosso saudoso semanário Tribuna Criciumense, os tópicos de publicações que dão um mergulho no passado e se transformam na Crônica da Cidade de hoje.

CONDIÇÕES SOCIAIS DA REGIÃO DO CARVÃO – Os problemas sociais da Região Carbonífera tem merecido atenção do Coronel Lauro da Cunha Campos, presidente da Comissão do Plano do Carvão Nacional que, buscando soluções adequadas enviou, para um estágio de 15 dias em Criciúma, o Dr. Gutemberg F. S. de Souza e a Dra. Antônia da Conceição Rodrigues. O primeiro tomará conhecimento dos processos de lavra e da tecnologia do beneficiamento, percorrendo as frentes de trabalho e as instalações de pré-beneficiamento e beneficiamento de todas as empresas mineradoras, inclusive o lavador de Capivari. A Dra. Antônia deverá inteirar-se da situação real dos empreendimentos de caráter social da coletividade mineira, sob todos os seus aspectos percorrendo, inclusive, todas as empresas mineradoras, pondo-se em contato com as entidades de classe. Essa tal de Dra. Antônia recebeu uma comissão do Clube da Lady e prometeu buscar recursos, na Cpcan, para o término das obras do Asilo São Vicente de Paula. E mais, aos líderes dos mineiros fez ver que estes precisam ocupar melhor o tempo ocioso já que cumprem a jornada de trabalho de seis horas e vão para casa para fazer nada.

CUSTO DE VIDA AUMENTA 20,77% - Publica, o Correio do Povo que, conforme levantamento realizado pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Econômicas da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o custo de vida, na capital gaúcha, no mês de outubro de 1964, foi de 20,77%. O que mais pesou foi o aumento dos combustíveis: 128,03%. Isso aí foi em Porto Alegre, mas não foi diferente no restante do país. A inflação era galopante, mesmo.

CPCAN ANUNCIA FIM DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA – Voltando de sua viagem ao Rio de Janeiro o Sr. Osmar Menezes, chefe da administração regional da Cpcan, informou-nos que manteve contato com o Coronel Lauro da Cunha Campos, presidente da referida Comissão, ocasião em que, aquela autoridade reafirmou o seu propósito de entregar, ou melhor, responsabilizar a municipalidade pela consequência de uma possível paralização no fornecimento de água à cidade, caso a prefeitura insista de não querer, para si, tomar esse encargo. Declarou que está nos cálculos do presidente da Cpcan, fazer cessar o fornecimento d’água a partir de janeiro de 1965. 

Esta e as demais crônicas vão ao ar na Rádio Som Maior. E eu retornarei amanhã. Até lá amigos e um abraço do meu tamanho!

4oito

Deixe seu comentário