Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Crônica da Cidade

Archimedes Naspolini Filho
Por Archimedes Naspolini Filho 22/06/2020 - 06:59

Continuo pinçando, na edição que circulou na semana de 31 de outubro a 6 de novembro de 1964, do nosso saudoso semanário Tribuna Criciumense, os tópicos de publicações que dão um mergulho no passado e se transformam na Crônica da Cidade de hoje.

NOTAS ESPARSAS DE ESPORTE -  Milioli Neto, na sua coluna da página 4, informava: Não houve acerto entre o Comerciário e o treinador Alípio Rodrigues, para a renovação de contrato. Alípio deixou o majestoso e José Ferreira Laz, o Zezé, é o nome certo nas cogitações do mais querido. 
A eleição, na Vila Famosa, ocorrida domingo pela manhã, conservou o Sr. Antonio Machado na presidência do Atlético Operário. 
Tendo em vista as contusões, em grande número, no plantel do Metropol, o treinador Nivaldo Gouveia preferiu dar contra a realização de amistoso para amanhã. 
O avante Lica, do Boa Vista, deverá ser negociado com o Comerciário E. C., dependendo de sua apresentação, amanhã, contra o Nacional, de Capivari. 
Em entrevista concedida a este comentarista, o Dr. Mário Balsini declarou que a Carbonífera Próspera investirá a quantia de 40 milhões de cruzeiros na construção do estádio dos rubros.

OLÍMPICO BASQUETE CLUBE – Convocamos os senhores proprietários de ações e os possíveis credores do Olímpico Basquete Clube, para que compareçam, a partir do dia 14 e até o dia 21 do corrente mês, das 14 às 17h00, na Casa Zilli, nesta cidade, Rua João Pessoa nº 82, e procurem o Sr. Abilio Zilli para receber o valor das ações, acrecido de juros, sendo exigida a apresentação do título. Ass. José Pimentel, presidente da Comissão de Liquidação e Dissolução do Olímpico Basquete Clube. Deixou saudades!

O CASO DOS PÉS CORTADOS – Nome pelo qual ficou conhecida a brutalidade sofrida pelos meliantes que, em setembro, foram espancados e torturados pela polícia gaúcha, na BR-59, proximidades de Araranguá e que tomou projeção nacional por causa de reportagem publicada pela revista O Cruzeiro. A Brigada Militar do Rio Grande do Sul perseguiu alguns marginais que foram alcançados nas proximidades de Araranguá. E cada um dos presos teve a sola de seus pés cortados por lâminas, pelos referidos policiais, impedindo suas fugas. Eu não sabia dessa atrocidade!

LIVRO SOBRE O CARVÃO – O carvão nacional, sua história e sua exploração está sendo objeto de um livro elaborado pelo Sr. Osmar Meneses. A obra focalizará, especialmente, o carvão de Santa Catarina. Particularmente, nunca ouvi falar desse livro.
Esta e as demais crônicas estão no meu blog, no Portal 4oito.com.br. E eu retornarei amanhã. Até lá amigos e um abraço do meu tamanho!

4oito

Deixe seu comentário