Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Criciúma agiu a favor da população

Archimedes Naspolini Filho
Por Archimedes Naspolini Filho 26/05/2020 - 09:35

Pax Domini sit semper vobiscum! Era uma das tantas saudações do sacerdote celebrante de missas e outros atos litúrgicos da Santa Madre Igreja, até João XXIII. Dito em latim, a língua oficial da Igreja de Roma, quer dizer: A Paz do Senhor esteja sempre convosco, e disso nos recordamos os que fomos coroinhas de tantos padres.

Devo ter recebido, por baixo, uma centena de mensagens aprovando o comentário aqui pronunciado no programa de ontem, quando falei do vídeo daquela famigerada reunião do ministério do presidente Bolsonaro. É inacreditável a velocidade com que repercutem determinados assuntos. Não mais do que meia hora depois e eu era brindado com manifestações originadas em Portugal, Estados Unidos, México, Itália e França, de brasileiros residentes nesses países. E recebi, também, duas mensagens, criticando o que comentei.

Faz parte do jogo. 

Agradeço aos primeiros e agradeço aos segundos. Antes de tudo a democracia nos ensina isso: ouvir e respeitar a opinião do próximo, ainda que divergente. Ser ouvido pelas duas correntes é um privilégio! E alto e bom som proclamo: Pax Domini sit semper vobiscum!

Mas hoje, meu caro Dênis, quero voltar a um assunto que já está maçante: a pandemia e seus efeitos. E venho fazê-lo para cumprimentar as autoridades do nosso município, Criciúma, que, rápida e responsavelmente – agiram a favor da população.
Foi muito estranho, ainda em março, ou final de fevereiro, recebermos a recomendação de não sairmos de casa e, se o fizéssemos, sempre com máscara escondendo a boca e o nariz. Estranho – mesmo - foi ir à janela, olhar para a rua à frente de nossa casa, e não vermos ninguém e apenas um ou dois automóveis usando sua pista de rolamento.

Junto à perplexidade dessa prática, a mídia mostrando a praga tomando conta do mundo e, consequentemente, causando pânico junto a cada uma das famílias aqui residentes.

E foi prometido que isso duraria até o final de março; depois, até o final de abril; agora, até o final de maio; e há vozes por aí afirmando que entraremos ao segundo semestre convivendo com a pandemia do Covid-19.

E a gente fica olhando para outras cidades do porte - e maiores do que Criciúma - e constatando que, aqui, a encrenca ficou de menor tamanho e não há como não render homenagem - e gratidão - às nossas autoridades municipais que cuidaram de todos os pormenores que pudessem evitar a contaminação e a morte em grande escala.

Aliás, o Acélio Casagrande, com o know-how adquirido em longos anos dedicados à saúde pública, liderando uma equipe altamente qualificada, e com todas as limitações impostas pelo próprio serviço público, mostrou que conhece os meandros da área e nos transfere segurança.

E não deixo de estender cumprimentos ao prefeito do nosso município que se rendeu às sábias orientações do secretário municipal de Saúde, dando-lhe cartas brancas para todas as ações dessa área - deixando mais tranquila a população.

E agora meu propósito é só voltar a falar dessa pandemia satânica quando tudo tiver voltado ao normal. E espero que seja logo!

E que todos comecemos o dia como queremos termina-lo! Bom dia! 

4oito

Deixe seu comentário