Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Os "movimentos" que beneficiam a candidatura de Guidi

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 08/03/2018 - 07:00Atualizado em 08/03/2018 - 07:00

Quando o deputado estadual Ricardo Guidi anunciou migração do PPS para o PSD, com o compromisso de sair candidato a deputado federal em 2018 beirava a loucura.

Deixava uma candidatura relativamente segura para reeleição e mergulhava num projeto de federal num partido onde teria que disputar espaço com João Rodrigues, João Paulo Kleinübing e Cesar Souza (pai),todos campeões de votos.

Dos três, dois com base eleitoral no sul - João e João Paulo.

A impressão era que o filho de Altair Guidi havia entrado numa fria!

Mas, o tempo passou, pedras rolaram para lá e para cá, e hoje o quadro é completamente diferente.

Dos três federais campeões de voto, um está preso, inelegível e fora da eleição (João Rodrigues). A sua mulher, que poderia ocupar o seu espaço, pediu desfiliação do PSD na terça-feira.

O outro, assina ficha hoje no DEM - João Paulo Kleinübing.

O terceiro, não disputará mais eleição. Está fora do jogo. Talvez o seu filho ocupe o espaço. Mas, não tem o potencial de voto do pai.

Sem os três, o caminho ficou aberto para Ricardo Guidi. A sua candidatura a federal passou a ser viável.

Ainda mais que ele pode receber uma parte do “espólio" de João Rodrigues (pelo menos a que está no sul). 

A rigor, o PSD tem hoje dois candidatos a federal considerados fortes - Ricardo Guidi e Darci Matos, deputado estadual de Joinville.

A somar com tudo isso, o fato de Guidi ser organizado, metódico e dedicado. Era ele quem organizava as ultimas campanhas vencedoras do pai. Depois, fez a sua primeira para estadual. Desde o ano passado, está trabalhando firme em todo o estado para deputado federal.

 

4oito

Deixe seu comentário