Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Obra da Centenário, visita do governador e outras da coluna

Governo Salvaro decide bancar rebaixamento na avenida Centenário
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 12/03/2019 - 06:54

As circunstâncias, e o espaço de tempo, ofereceram ao governo do prefeito Salvaro as condições para que o projeto do rebaixamento na Avenida Centenário fosse levado para uma gaveta distante. E lá fosse esquecido.
Afinal, o prefeito foi abastecido por muitas informações contra o projeto. Inclusive, de técnicos conhecidos.
A discussão em torno do possível (ou, provável) rompimento do contrato com a Casan poderia ser a cortina de fumaça para desviar as atenções e tirar o assunto da pauta.
Mas, o prefeito Clesio Salvaro, PSDB, resolveu bancar a obra. Mesmo sabendo que terá polêmica a administrar até a inauguração (pelo menos).
Ele está convencido que não há risco, que será uma grande obra e que as críticas não se sustentam.
Tanto é que o edital de licitação para escolha da empresa que vai executar a obra (ou empresas) está sendo publicado hoje.
A obra está orçada em r$ 2,6 milhões.
Há grupos bem definidos a favor e contra a obra, com posições carregadas de argumentos.
Não resta duvida que Salvaro, na véspera de ano eleitoral, vai correr um risco que poderia ser dispensável.
Se a obra der errado, e os críticos de hoje tiverem razão, sua reeleição pode ficar ameaçada. 
Se der certo, vai fazer mais forte sua candidatura à reeleição (que já é muito forte).
Só que ele decide levar adiante porque tem convicção em relação ao projeto.

Susto na Câmara

Prefeito Salvaro tem motivos para estar preocupado com sua situação na Câmara de vereadores.
Na sessão de ontem, quase foi derrotado pelo vereador Zairo Casagrande, seu principal critico/opositor.
O projeto de Zairo, que pretendia isentar os condomínios da cidade do pagamento da Cosip, foi derrotado por apenas um voto - 8 x 7.
Dois vereadores do PSDB, partido de Salvaro, votaram com Zairo. Um terceiro, se absteve.
Um outro aliado do Paço, votou com Zairo.
Votação deixou evidente também que o MDB e o PP estão divididos em relação ao governo de Salvaro.

A caminho do divórcio

Como o governador Carlos Moisés, PSL, não tocou no assunto, fica fortalecido o encaminhamento para rompimento do contrato de Criciúma com a Casan.
Só o governador tem peso politico e condições de fazer negociação para convencer Salvaro a recuar.
Salvaro está decidido a romper, baseado na tese que o contrato que existe é ilegal.

A tese

A ilegalidade no contrato de Criciúma com a Casan para prestação de serviço de agua e esgoto vem da forma de contratação.
Como a Casan é uma sociedade de economia mista, a prefeitura teria que fazer contratação depois de processo licitatório (concorrência pública).
Mas, o contrato foi feito direto entre Casan e o município de Criciúma.
A tese não é nova. Vários municípios romperam com a Casam amparados na mesma tese.

O comando

No Paço Municipal já são feitas discussões sobre futuro presidente do Samae.
Ainda não há um nome definido, mas tem o perfil. 
Deve ser um gestor reconhecido, que não seja militante politico, que não tenha sido candidato, e preferencialmente sem filiação partidária.

Mãos vazias

Chamou a atenção o fato de o Governador Moisés ter vindo para reunião com o prefeito de Criciúma, na primeira viagem oficial, e não ter preparado um anuncio sequer, de uma obra, um projeto ou compromisso com alguma reivindicação da cidade.
Nem a iluminação da Via Rápida (que a Celesc está tratando), ou a liberação dos recursos previstos em convênios já assinados para pavimentação de ruas, em torno de r$ 1,8 milhão (nem que fosse uma projeção até o final do ano). 
A assinatura que fez no Cedup para transporte escolar é da rotina da gestão pública.

Apoio da Acic

Atendendo convite do prefeito Salvaro, a diretoria da Acic fez sua reunião semanal de ontem à noite no Paço municipal.
O prefeito pediu apoio da Acic na discussão (e futuro encaminhamento) sobre o contrato com a Casan e também sobre mudanças que serão propostas na Câmara de vereadores para o CriciumaPrev. O vice-prefeito Ricardo Fabris e secretários municipal também participaram.
A direção da Acic, presidida pelo empresário Moacir Dagostim, prometeu apoio para as questões apresentadas e aproveitou para apresentar sugestões para áreas de educação, saude infraestrutura e investimentos.

4oito

Deixe seu comentário