Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Leilão, como saiu, é uma derrota para o Sul

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 07/11/2019 - 18:10Atualizado em 07/11/2019 - 19:00

Como previsto,  o governo federal deu de ombros para o sul catarinense, não levou em consideração nada do que foi dito, e lançou o edital para leilão do trecho sul da Br 101 como estava no plano original. Com mais quatro praças de pedágio e tarifa em r$ 5,2 (praticamente o dobro da tarifa nas praças de pedagio do trecho norte da Br 101 catarinense).

Isso representa uma derrota para o sul!

Na real, mais uma (em se tratando de Br 101)!

A primeira foi a obra de duplicação executada só no trecho norte. O sul teve grave depressão econômica por causa disso.

Só anos depois, a obra começou no trecho sul (e não terminou até hoje).

Agora, é o pedágio. Um desrespeito com a região. E uma ineficácia impressionante dos politicos que tem base na região. Que conseguiram se fazer ouvir.

Nada contra o pedágio. Absolutamente nada.

Tem que ter pedágio.

Mas, que seja em condições justas. Nas mesmas condições (pelo menos) do que tem no lado norte. Nada a mais, nem a menos.

O que conta no edital é que no trecho sul,  entre Florianópolis e a divisa com o Rio Grande do Sul, vai ter cinco praças de pedágio (uma que já existe, e quatro que serão implantadas), enquanto no trecho norte, de Florianópolis até a divisa com o Paraná (praticamente o mesmo tamanho), tem só três.

Além disso, tem o volor da tarifa. Para o lado sul, r$ 5.20 (valor de hoje). Para o lado norte, r$ 2,70.

A esperança que resta é o deputado Volnei Weber, MDB, cumprir o que anunciou ontem, em Florianópolis. Protocolar ação na Justiça para barrar o processo. Pára tudo.

O deputado vai comandar audiência pública hoje emTubarão sobre o assunto.

 

 

4oito

Deixe seu comentário