Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Kleinübing na majoritária, carta branca para Mariani e outras da coluna

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 10/07/2018 - 06:18Atualizado em 10/07/2018 - 09:27

Depois da desistência de Eduardo Moreira, MDB, o deputado federal João Paulo Kleinübing, presidente estadual do DEM, passou a ser a alternativa "mais próxima” de o sul catarinense estar representado numa chapa majoritária para a eleição de outubro.

João Paulo não é nascido no sul, nem tem sua base eleitoral na região, mas sua esposa, Patricia, é de Criciuma.

Ele é genro do ex-vereador Woimer Loch e cunhado do empresário Rodolfo Loch. Por causa deste vínculo, está com frequência na cidade.

Na próxima semana, inclusive, deve ficar aqui alguns dias do recesso parlamentar e das férias escolares das filhas. 

Kleinübng foi o “fato novo" na reunião de domingo, no escritório de Esperidião Amin, em Florianópolis, com os comandantes de PP, PSD e PSB para discussão sobre aliança.

Além dele, estavam Gelson Merisio e Raimundo Colombo - PSD, Esperidião Amin e Silvio Dreveck - PP, e Paulo Bornhausen - PSB. 

A reunião não foi conclusiva. Não foi definida uma chapa. Mas, ficou encaminhado que o entendimento passa por uma chapa com Gelson Merisio, Esperidião Amin, Raimundo Colombo e João Paulo. Falta definir as posições de cada um.

Kleinübing tem ligação pessoal e política com Esperidião Amin, que pode “apadrinhá-lo” para uma vaga na chapa. Seja como candidato a vice-governador ou ao senado.

Na possibilidade de Esperidião desistir da disputa ao governo, a indicação de Kleinübing como vice de Gelson Merisio pode ser a “ponte" para o acordo.

Se Amin for candidato ao governo e Merisio o vice, João Paulo deve disputar o senado. 

Outra - se Amin sair candidato ao governo sem PSD e PSB, ele pode ser o vice.

No outro lado, o MDB também conta com Kleinübing.

Mauro Mariani acredita que pode atraí-lo no caso de Amin não sair candidato ao governo.

Na chapa do MDB, seria candidato a vice ou senado. 


Amin só com PSDB

Na reunião com PSD, PSB e DEM, Esperidião Amin estabeleceu um prazo até sexta-feira para finalizar negociações.

Deve até lá tentar assegurar apoio do PSDB. Seja para uma aliança PP-PSDB-DEM, ou mais ampla, adicionando mais PSD e PSB.

Sem apoio do PSDB, Amin deve fazer mudança de rota e se encaminhar para candidatura ao senado.


O caminho dos tucanos

Se Amin confirmar candidatura ao senado, o PSDB deve fechar com MDB ou se aventurar com chapa pura.

Os políticos do PSDB (na ampla maioria) não querem aliança com Merisio, e Merisio não quer compor com PSDB.


Carta branca

O deputado federal Mauro Mariani ganhou “carta branca” dos membros da direção estadual do MDB para negociar aliança com outros partidos, com liberdade para oferecer as duas vagas ao senado e a de vice-governador.

So teve um voto contra - do ex-governador Paulo Afonso, que pretende ser candidato ao senado.

Com o respaldo do partido, Mariani vai agora avançar nas conversações com DEM e PSDB.

Ja tem o apoio de seis pequenos partidos.


Já sabia

Eduardo Moreira já teria antecipado a alguns médicos de Criciuma, da sua relação pessoal, que não seria candidato a governador.

Revelação teria sido feita durante almoço oferecido os médicos, na Casa da Agronômica, praticamente um mês antes do anúncio da desistência.


O que vai, volta

Mauro Mariani, durante discurso em Chapecó, disparado em Merisio - “Eles estavam no governo até poucos dias atrás e agora posam de oposição. Mas quem estava na Secretaria da Fazenda nos últimos anos não era o meu cunhado”.


Cardeal no comando

Menos de uma semana depois de migrar do MDB, o empresário Joelson Cardoso, o Cardeal, assumiu ontem a presidência do PDT de Içara.

Cardeal era um dos tradicionais do MDB, membro da executiva, e cotado para candidato a prefeito.

Ele vai compor a executiva do PDT com Edileana Rosso e Walmor Pacheco, o Borracha.

Jorge Foles também saiu do MDB e está se filiando no PDT.

Os quatro vão participar da coordenação da campanha a reeleição do deputado Rodrigo Minotto, PDT.


Mais cargos criados

Lei que cria mais cargos na estrutura da prefeitura de Forquilhinha foi aprovado ontem pela câmara de vereadores.

Projeto cria vagas para cargos de eletricista, analista de RH, técnico em contabilidade e técnico em informática. Foi aprovado por 5 votos a 4.

Após votar contra em 2017, o vereador Célio Elias (PT) mudou o voto e foi a favor. Com isso, votação empatou 4 x 4. Coube ao presidente da câmara, vereador Maciel Da Soler (MDB) o voto de desempate - pela aprovação do projeto que criou mais cargos.

Foi rejeitada uma emenda da comissão de finanças que mantinha somente o cargo de eletricista com base na NR10 que exige o trabalho em dupla. Célio foi contra a emenda.


Alvará do Case

Prefeito Clesio Salvaro vai conversar hoje com o secretário de justiça do estado, Leandro Lima, sobre as medidas compensatórias prometidas para moradores vizinhos do CASE.

Quer pelo menos um compromisso do secretário sobre as obras listadas.

Só assim, para liberar o alvará para operação do CASE. Que está concluído, só esperado por isso para ser inaugurado.

4oito

Deixe seu comentário