Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Hospital municipal será assumido pelo Estado e as ultimas da eleição

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 13/07/2018 - 07:40Atualizado em 13/07/2018 - 09:49

Os últimos detalhes para prefeitura efetivar a transferência do hospital materno infantil para o governo do estado serão ajustados até segunda-feira.

Hoje, em Florianópolis, o secretario de saúde do estado, Acelio Casagrande, vai se reunir com o governador Eduardo Moreira para definir a data em que ele e o prefeito Clesio Salvaro vão fazer a assinatura dos atos.

Por seu lado, o prefeito Salvaro apresentará hoje aos vereadores (e fará apelo para tramitação célere) o projeto de lei que autoriza a transferência do imóvel e patrimônio do hospital para o estado.

Nos dois lados, o assunto é dado como “fato consumado”. Não corre mais risco de recuo. A “estadualização" do Santa Catarina vai sair.

É uma das prioridades do prefeito Salvaro desde que assumiu.

Vai representar “economia" aos cofres da prefeitura de pelo menos r$ 750 mil / mês. O equivalente a praticamente dois meses e meio de custeio da UPA da Próspera.

Além disso, vai corrigir uma distorção, porque Criciuma hoje sustenta uma estrutra que faz atendimento regional.

A estadualização será a "maior obra” do atual período de Eduardo Moreira como governador em Criciúma, sua principal base política.

Hoje, o hospital não passa de um “pronto atendimento”.

Com a transferência para o estado, vai ser equipado e estruturado para funcionar como um hospital materno infantil completo. Com possibilidade para fazer todos os partos e até gestação de alto risco.

Hoje, gestação de risco na região só é feita em Tubarão ou Florianópolis.

Para isso, serão concluídas as obras da ala que estão inacabadas desde 2002.

A projeção é que o “novo hospital”, completo, seja inaugurado durante o mês de setembro.

Ontem, técnicos da secretaria de saúde do estado passaram o dia em Criciúma, reunidos com a secretária municipal de saúde, Francieli Gava, e o gerente regional de saúde do estado, Fernando de Faveri.

Praticamente tudo definido, ajustado, acertado. Ficaram faltando apenas alguns detalhes operacionais, que serão resolvidos no fim semana entre o prefeito Salvaro e o secretário Acélio.


Desatador de nós

O gerente regional de saúde, Fernando de Faveri, vem se firmando como um gestor eficiente. Que resolve os problemas.

Primeiro, foi a divida com o hospital São Jose. Que ninguém se entendia. Ele fez conferência de dados, consolidou o que é divida do estado e acertou o pagamento parcelado. Que está sendo cumprido.

Agora, operou o processo para transferência do hospital Santa Catarina.


Os constituintes

O congresso de advocacia do sul catarinense, que começa hoje, em Nova Veneza, vai reunir dois dos deputados constituintes da região. Ruberval Piloto e Walmor de Luca. 

O terceiro constituinte era Eduardo Moreira, hoje governador, que estava confirmado até ontem, mas cancelou presença no fim do dia.

O congresso vai reunir os principais nome do direito no estado.

Um dos palestrantes será o advogado Marlus de Oliveira, que vai falar sobre “os tempos de Lava Jato”. Ele é o advogado do ex-deputado Eduardo Cunha.


Só domingo

Esperidião Amin e Gelson Merisio só voltarão a se reunir para tratar de aliança no domingo, à tarde. Com eles, estarão Raimundo Colombo, Paulinho Bornhausen, Silvio Dreveck e João Paulo Kleinübing.

No sábado, Amin terá lançamento de sua candidatura ao governo no oeste do estado.

Até domingo, Amin e Merisio mantêm candidaturas ao governo.


Aposta

O deputado federal Jorge Boeira, PP, projetou ontem - “esse jogo vai terminar assim como está hoje, Merisio será candidato a governador, e Esperidião será candidato a governador, nenhum dos dois vai desistir”.


Dos tucanos

A direção estadual do PSDB vai discutir na segunda-feira a possibilidade de apoiar a candidatura de Esperidião Amin a governador, indicando o candidato a vice e um senador.

A proposta será apresentada na reunião.

Sabendo disso, é provável que Esperidião opere para postergar a decisão sobre aliança com o PSD de Merisio para depois de domingo, durante a próxima semana.


Nova chapa

Se tiver sinalização concreta do PSDB, é possível que Amin feche aliança sem o PSD. Com PSDB e DEM.

Napoleão seria o candidato a vice e Paulo Bauer ao senado.

A outra candidatura ao senado pode ser de João Paulo Kleinubing.


Primeiras opções

Como o PSDB não participa das conversações de PP, PSD, DEM e PSB, as possíveis chapas especuladas (e avaliadas) para essa aliança  são Gelson Merisio - governador e João Paulo Kleinübing de vice, ou Amin - governador e Merisio de vice.


Ainda não é hora

Gelson Merisio procurou o ex-deputado Julio Garcia para tentar recompor a relação.

Os dois estão rompidos politicamente faz dois anos.

Acertaram que voltarão a conversar objetivamente depois da convenção do PSD, se Merisio for confirmado candidato a governador.

Por enquanto, nada mudou.


Colombo na área

Ex-governador Raimundo Colombo aterrissa em Criciúma na terça-feira para agenda política durante dois dias. 

Ele telefonou ao prefeito Salvaro e pediu reunião. Quer falar sobre a eleição, e composições.

4oito

Deixe seu comentário