Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Fernando pode ser vice de Dalvânia e juíza nega liminar

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 01/07/2020 - 17:25Atualizado em 02/07/2020 - 07:44

O movimento novo para eleição em Icara aponta para a possibilidade do empresário Fernando Zanolli, PSD, ser candidato a vice de Davania Cardoso, PP.

Além de fato novo, trata-se de nome  que ainda não havia sido citado no processo.

Fernando é empresário, irmão do ex-presidente do PSD, José Zanolli, e filho do ex-prefeito Artur Zanolli.

Em princípio, o PSD tem o vereador Alex Michels colocado como candidato a prefeito.

Mas, nos bastidores, o PSD tem participado de discussões sobre aliança com PL, PDT e DEM, partidos aliados de Dalvânia.

Pelo que vem sendo tratado, o PSD pode indicar vice de Dalvânia, e o primeiro nome citado seria do próprio Alex.

Só que Alex é considerado muito ligado ao prefeito Murialdo, e por isso o seu nome sofre resistências no grupo próximo de Dalvânia.

Aquela articulação recente do prefeito Murialdo Gastaldon para tentar convencer o MDB a retirar a candidatura a prefeito de Arnaldinho Lodeti e passar a apoiar Alex, pode ter sido "fatal".

Se o PSD insistir em Alex, PDT, DEM e PL devem fechar com o vereador Antônio de Mello, PL, como vice.

Quando isso ficou evidente, começou a articulação pelo nome de Fernando Zanolli, que seria mais palatável para os partidos de oposição.

 

Liminar indeferida

A juíza primeira Vara Cível da comarca de Araranguá, Ligia Mottola , indeferiu liminar em ação popular protocolada pelo advogado Arnildo Steckert, que pretendia a imediata suspensão dos pagamentos feitos pelas prefeituras dos extremo sul para cobrir "furo de caixa" do CisAmesc (consórcio de sáude dos municipios da Amesc).

Decisão saiu nesta quarta-feira, as 19h16.

O advogado Arnidlo Steckert vai recorrer da decisão ao Tribunal de Justiça.

A ação popular é baseada no relatório da auditoria feita pelo Tribunal de Contas do Estado, que apontou desvio de recursos, pagamentos indevidos e outras irregularidades na gestão CisAmesc.

 

 

 

4oito

Deixe seu comentário