Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Efeitos Bolsonaro na eleição estadual e outras da coluna

Comandante Moisés pode segurar votos de Bolsonaro que iriam para Merisio
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 04/10/2018 - 06:55Atualizado em 04/10/2018 - 09:10

Estreante em política, o Comandante Moisés (PSL) pode ser a novidade na eleição para governador do Estado, no domingo. Não que ele esteja cotado para passar ao segundo turno. Mas, ele pode conseguir duas “proezas”.

Evitar a migração na reta final de votos de Bolsonaro para Gelson Merisio (PSD) e ultrapassar Décio Lima (PT), prejudicado pelo recrudescimento do antipetismo.

No debate de terça-feira à noite, na NSC TV, o último do primeiro turno, o Comandante se mostrou com nova postura, mais firme, decidido a se colar em Bolsonaro, falando em “chapa Bolsonaro" e condenando a estratégia de Gelson Merisio, que taxou de “oportunista”.

Merisio abriu voto para Bolsonaro na semana passada.

Ontem, o PSL distribuiu vídeo nas redes sociais com um dos filhos de Bolsonaro, falando em nome do pai, pedia votos para o Comandante Moisés, com filmagem de encontro entre os dois - Comandante Moises e próprio Jair Bolsonaro.

A última pesquisa estadual do IBOPE sai amanhã. Mas, os trackings (levantamentos diários) mostram que o Comandante Moisés vem subindo nos últimos dias, pela vinculação com Bolsonaro.

A propósito, o debate da NSC, o Comandante teve bom desempenho. Leonel Camasão (PSOL), também.

Gelson Merisio (PSD), parecia nervoso. Mauro Mariani (MDB), controlado.

Foi o debate mais movimentado (quente) de toda a campanha de primeiro turno.

De cara, Merisio disparou contra Mariani, que deu o troco. E seguiram-se outras estocadas.

Vieram à tona a denúncia no Ministério Púbico Federal, a sogra-secretária, o dinheiro para a campanha, as inspeções fiscais para os “amigos”, as nomeações nas regionais.

Na disputa pelo comando do Estado, não é se vai ter segundo turno. É como chegarão os dois “classificados”. Em números (qual diferença entre eles) e em que condições (o quanto estarão “baleados”).

Além disso, em que condições para ampliar o arco de alianças.


Fora do sul

Napoleão Bernardes (PSDB), vice de Mauro Mariani (MDB), chegaria hoje à região para cumprir última agenda de campanha. Cancelou ontem à noite. Vai concentrar em Blumenau, sua base.

Mariani também ficará em Joinville e região até domingo.

Gelson Merisio (PSD) já estava ontem no Oeste, e ficará lá até domingo.


Eduardo na área

O governador Eduardo Moreira visitou ontem à noite o novo neto, Antônio, que nasceu no fim da tarde.

Hoje, vem para o Sul para se dedicar à campanha. Ficará até domingo, quando votará as 10h no Marista.


O “Kaiser” com Mariani

O ex-governador e ex-senador Jorge Bornhausen abriu o seu voto para governador. Vai de Mauro Mariani (MDB).

Ele tem feito críticas duras a Gelson Merisio (PSD).

Para deputado estadual, confirmou voto em Julio Garcia (PSD), seu amigo pessoal e braço direito na política durante muitos anos.


Perdas

Candidatos do PCdoB e PDT, partidos que estão na coligação de Gelson Merisio, estão distribuindo "colinhas" e "santinhos" sem candidato a governador .

Desde que Merisio anunciou voto em Bolsonaro.


Ibope reanima petistas

Pesquisa Ibope de ontem à noite reanimou petistas e conteve bolsonaristas.

Bolsonaro subiu um ponto, mas Haddad subiu dois.

Bolsonaro não manteve a mesma onda de crescimento que permitia projetar vitória no primeiro turno.

Bolsonaro tem 32% e Haddad 23%. Diferença de nove pontos.

Ciro caiu um ponto e agora tem 10%. Alckmin caiu um e está com 7%.

Nos votos válidos, Bolsonaro está com 38% e Haddad 28%.

Hoje, nova pesquisa nacional, do Instituto DataFolha.


Pesquisa em Criciúma

Instituto IPC conclui hoje última pesquisa em Criciúma no primeiro turno, exclusiva para Rádio Som Maior e A Tribuna.

Os números serão divulgados a partir de 18h na Rádio Som Maior e portal 4oito.


Apoio externo

O vereador de Forquilhinha Arlei Dondóssola (PR) anunciou ontem apoio para a candidatura do sindicalista Célio Elias (PT) a deputado federal.


Porta a porta

O deputado estadual Valmir Comin (PP), candidato à reeleição, está na região pedindo votos em empresas. Ontem, esteve em Urussanga e foi na Ibrap, do empresário Gera Fornazza (no centro, de óculos). Estava acompanhado do ex-prefeito Luiz Carlos Zen.


Dois pontos

Há três anos que Criciúma não recebia um voluma de chuva como esse dos últimos dias. Dois fatos a se constatar. 1 – O canal auxiliar vem cumprindo bem o seu papel e evitando muitas cheias, que em épocas anteriores seria certo. 2 – Enquanto isso, a Prefeitura ainda não conseguiu resolver o problema de alagamento no Teatro Elias Angeloni. A dificuldade estaria na falta da planta do local, perdida nos incêndios ao Paço Municipal.


Nova Prefeitura

O prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon (MDB) dá um passo importante na construção do novo prédio da Prefeitura. Hoje, faz ato, para assinatura do contrato com a Caixa Econômica Federal. Reúne ex-prefeitos e ex-vice-prefeitos. São R$ 10 milhões em duas obras, sendo R$ 7,5 milhões para o novo Paço e R$ 2,5 milhões para a revitalização viária central.

4oito

Deixe seu comentário