Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

CPI vai se arrastar ao periodo pré-eleitoral

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 05/11/2019 - 06:06Atualizado em 05/11/2019 - 06:43

PP e PSD vão definir hoje os seus representantes, mas já está assegurada a maioria governista na CPI da Afasc, e com folga.

A oposição garimpava os dois votos que faltavam para conseguir o numero mínimo de assinaturas para criar a CPI. Se conseguisse, a CPI teria maioria da oposição porque, pela regra vigente, quem propõe faz parte da CPI.

Arleu se reuniu com o prefeito Salvaro pela manhã e à tarde protocolou o seu pedido de CPI com uma assinatura além do necessário. Com ele, Toninho da Imbralit, MDB, e Aldinei Poteleck, Republicanos, assinaram como proponentes. Todos governistas.

PSB e PSC só tem um vereador cada - Julio Colombo e Pastor Jair, respectivamente. Membros natos da CPI. Os dois governistas.

Se o PP indicar o vereador Edson Paiol, será o primeiro voto da oposição. 5 x 1.

O outro vereador do PP é Miri Dagostim, presidente da câmara, e governista.

Pelo PSD, deve ser Camila do Nascimento ou Salesio Lima. O PSD faz parte do governo do prefeito Salvaro. A tendência natural é que fique 6 x 1 para o Paço.

Mas, em votações recentes, Camila e Salesio tem se posicionado como independentes, contrariando orientações do Paço. Se repetirem a postura, ficará 5 x 2 para o Paço. Maioria folgada.

Mesmo assim, a CPI não poderá ser acintosamente chapa branca. Porque há muitas perguntas no ar sobre a Afasc.

A CPI não poderá esconder, nem omitir. Terá que esclarecer. Os vereadores serão muito cobrados, e a reta final da CPI será em 2020, ano eleitoral.

Dois mandatos

Vereador Arleu incluiu no seu requerimento que investigações sejam feitas na Afasc desde o primeiro ano do mandato passado (do ex-prefeito Marcio Búrigo).
A oposição ao Governo Salvaro fazia a defesa da CPI como necessária para abrir a “caixa preta” da Afasc. A intenção era chegar na mulher do prefeito, Adriana Salvaro, que foi presidente e ainda tem poder na Afasc.

O delegado

Para tentar estancar especulações sobre desvios, o prefeito Salvaro tratou de colocar um delegado de polícia no controle interno da Afasc.

Delegado Joares Medeiros, ex-delegado regional de polícia, foi anunciado ontem como chefe da controladoria.

4oito

Deixe seu comentário