Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Para onde foi o imperador depois da proclamação da República? 

Há 130 o Brasil ainda era império e comandado por Pedro II
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 15/11/2019 - 11:39
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Faz 130 anos que Deodoro da Fonseca e sua turma proclamaram a Primeira República Brasileira. O país era governado por Pedro II do Brasil, o segundo e último imperador. Ele ocupou o cargo entre 1831 e 1889, assumiu quando tinha apenas seis anos de idade. Era esposo de Teresa Cristina das Duas Sicílias.

A história consta que Pedro II não acreditava que a Princesa Isabel, sua filha, conseguiria permanecer no trono. Seu governo começou a entrar em decadência durante a década de 1880, época em que aconteceu o primeiro movimento pelos direitos da mulher. Em 1987 o imperador já estava mal de saúde.

A abolição da escravatura tirou o apoio que Pedro II tinha em relação aos fazendeiros. Diversas medidas provocaram os grupos republicanos do país, até que veio o golpe, em 15 de novembro de 1889. Na sequência, o antigo imperador foi para o exílio, onde ficou até seus últimos dias de vida.

Para onde ele foi?

Quando não havia mais jeito, Dom Pedro II foi para a Europa. A imperatriz Teresa Cristina morreu três semanas depois da chegada em Portugal. Já Pedro, viveu mais 2 anos após perder o trono do Brasil.

Os últimos dias do imperador foram pobres, contando com a ajuda de seu amigo, o Conde de Alves Machado. Pedro passou a viver em hotéis modestos e tinha poucos recursos.

A saúde piorou rapidamente, até sua morte, na madrugada do dia 5 de dezembro de 1891. A Princesa Isabel tentou realizar uma cerimônia discreta e íntima, mas o funeral foi uma homenagem do governo francês. Seu caixão foi levado para Portugal e o enterro aconteceu em Lisboa.