Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Nove técnicos que poderiam salvar o Criciúma

Sem técnico desde a saída de Lisca e com dificuldade para encontrar um novo comandante, preparamos uma lista para ajudar Jaime Dal Farra e Nei Pandolfo
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 06/02/2018 - 16:13
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

O Criciúma está sem técnico desde a derrota por 3 a 0 contra o Tubarão, quando Lisca pediu demissão e deixou o cargo. A direção parece satisfeita com o trabalho de Grizzo, embora tenha perdido as duas partidas em que ele esteve à frente. Ainda sem técnico o Criciúma pega o São Caetano na quarta-feira (7), pela Copa do Brasil.

O Tigre chegou a negociar com Argel Fucks, mas esbarrou na questão orçamentária, porém, o diretor executivo de futebol, Nei Pandolfo, não fechou as portas para o treinador. Jaime Dal Farra falou por diversas vezes que a equipe não tem dinheiro para contratações, o novo comandante não deve receber mais do que R$ 70 mil mensais, considerando sua comissão técnica.

Diante dos fatos, preparamos uma lista com nove opções que poderiam mexer com o vestiário e levar o Tigre de volta para o caminho das vitórias, e até mesmo ao sonhado acesso para a Série A. Apostas, nomes experientes e rodados, a lista apresenta perfis variados, confira.

1º - Argel Fucks

O primeiro nome da lista não poderia ser outro. Favorito para boa parte da torcida, Argel tem duas boas passagens pelo Heriberto Hülse. Na primeira, levou o clube ao acesso para Série B, em 2010, e na segunda, salvou do rebaixamento, em 2013. Seu estilo motivador e pilhado seria o ideal para o atual momento do clube, mobilizando a torcida que cada vez comparece menos ao estádio.

2º - Roberto Cavalo

Campeão da Copa do Brasil como jogador em 1991, Roberto Cavalo teve boa passagem no comando do Tigre entre 2015 e 2016. Antes, havia treinado o Criciúma em 2007. Cavalo fez ótima temporada em 2017 pelo Oeste, brigando pelo acesso à Série A, na atual temporada sua equipe é líder da Série A2 do Campeonato Paulista. No fim do último ano chegou a negociar com o Tigre, mas não acertou, agora, o problema seria a rescisão com o Oeste.

3º - Jorginho

Com passagens por Goiás, Figueirense, Flamengo, Ponte Preta, Vasco da Gama e Bahia, Jorginho é um nome com experiência em assumir equipes em situações delicadas. Na Ponte foi vice-campeão da Sul-Americana, em 2013.

4º - Rogério Micale 
Micale conquistou o ouro inédito para o futebol brasileiro nas Olímpiadas. Treinou apenas o Atlético Mineiro, como equipe profissional, tendo má passagem em 2017, além desta, havia comandado o Grêmio Prudente, lá em 2011. Pode ser uma boa alternativa, para o jovem elenco do Criciúma. 

5º - Luiz Carlos Winck
Luiz Carlos Winck passou pelo Criciúma na última temporada e teve um bom desempenho. Pegou a equipe mal na Série B e chegou a sonhar com o G4. Está no Caxias, líder invicto do Campeonato Gaúcho. Seria uma boa opção, mas dificilmente chegaria antes do estadual terminar.

6º - Givanildo Oliveira
Ele é conhecido por ser o “rei do acesso”, pois, em seis oportunidades suas equipes ascenderam de série. Está desempregado desde que deixou o Santa Cruz. Também é famoso por realizar bons trabalhos apenas no Nordeste, deixando essa dúvida. No Sul, treinou somente o Atlético-PR, em 2006.

7º - Milton Mendes
Natural de Criciúma, ele pouco atuou pelo Tigre. Fez bons trabalho nos últimos dois anos, conquistando a Copa do Nordeste em 2016, pelo Santa Cruz. Seu último clube foi o Vasco da Gama, em 2017. Por seu estilo, às vezes grosseiro, costuma se desentender com as lideranças das equipes por onde passa. Milton Mendes é uma opção para mexer com o vestiário carvoeiro.

8º - Alberto Valentim 
Sua carreira como técnico é recente, tendo uma breve passagem pelo Red Bull Brasil. Em 2017, assumiu o Palmeiras após a saída de Cuca, foi bem, garantindo a segunda posição do Campeonato Brasileiro. Tem em seu currículo diversos cursos internacionais, incluindo um estádio na Juventus, da Itália. É uma ótima aposta, em meio ao mercado saturado de figuras repetidas.

9º - Mauro Ovelha
O Criciúma pode apostar em uma “solução caseira”, contratando Mauro Ovelha. O treinador já passou por diversas equipes do futebol catarinense, e atualmente comanda o Concórdia. Aos 50 anos, considerando equipes grandes, teve oportunidade na Chapecoense em 2011, vencendo o estadual, no ano seguinte foi mal no Avaí. Ovelha foi jogador do Tigre em 1988, é uma contratação barata que pode dar certo.