Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

A história da Praça da Chaminé

No início do século passado, local abrigava um pequeno lago
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 07/02/2020 - 09:06Atualizado em 07/02/2020 - 09:07

A Praça da Chaminé foi o centro das atenções no município na última semana. Motivo de protestos e aplausos por parte da população. Criciúma, porém, já teve várias chaminés como a que está localizada no bairro Próspera.

De acordo com Archimedes Naspolini Filho, onde se encontra hoje o bairro São Luiz,  existiam várias olarias, cada uma com a sua chaminé. "Havia tanta chaminé por ali que antes de ser chamado de bairro São Luiz, aquele pedaço de Criciúma era conhecido como bairro Olaria", comentou.

"O que muita gente não sabe é a razão da existência da chaminé da Próspera. Aquele local onde ela foi erguida fora um lago, com suas vertentes naturais, com alguns peixes, que eram pescados inclusive, e as águas eram usadas pels donas de casa para lavar roupas", disse Archimedes.

O lago foi aterrado e no seu local foi erguido uma construção de madeira para abrigar a primeira usina de energia elétrica da Sociedade Carbonífera Próspera S/A. "Tal usina queimava carvão, cuja fumaça era jogada ao espaço pela chaminé que fora construída para tal, isso é de 1930", relembrou.

"Aquele antigo lago, que deu lugar a usina de energia elétrica, que deu lugar a um logradouro público, se tornou uma praça e nem poderia ter outro nome: Praça da Chaminé, assim denominada oficialmente em 1982, mas que teve seu nome alterado em 1988 para Praça da Chaminé Sezostris de Rezende Corrêa, em homenagem ao diretor financeiro da Carbonífera Próspera, falecido em 1976", concluiu o jornalista.