Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Lisca pede demissão do Criciúma e anuncia saída (ÁUDIO)

Treinador ficou apenas quatro partidas no comando do Tigre e se desentendeu com dirigente no último jogo
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 29/01/2018 - 14:58Atualizado em 29/01/2018 - 16:03

Após 50 dias no comando do Criciúma Esporte Clube, Lisca não faz mais parte da equipe. O treinador comandou o time em quatro jogos, perdendo duas vezes, vencendo uma e empatando outra. O anúncio da saída foi realizado na tarde desta segunda-feira (29), em coletiva de imprensa com a presença de Emerson Almeida e do próprio Lisca.

Na estreia de Lisca, o Criciúma perdeu para o Figueirense, na sequência o Tigre bateu o Concórdia e empatou com a Chapecoense. No domingo (28), visitando o Tubarão e cheia de novidades, a equipe sofreu 3 a 0. Após a partida, o treinador e Emerson Almeida se desentenderam, quase indo as vias de fato no estacionamento do estádio Domingos Gonzales.

“Peço desculpa a vocês ontem por não ter dado a coletiva. Como eu já não era mais o técnico, não tinha o porquê. Mas hoje eu vim aqui prestar os esclarecimentos”, destacou Lisca.

Lisca falou sobre o rodizio na escalação, afirmando que fez isso devido a preservação. Mesmo com essa prática, o time perdeu o zagueiro Sandro, o lateral Eltinho e o atacante Lucas Coelho.

“Eu como treinador tenho que assumir a responsabilidade. O jogo de ontem (28) foi muito abaixo do que a gente espera. É um projeto de médio e longo prazo, mas isso envolve ganhar”, analisou.

O ex-treinador do Criciúma disse que a direção propôs a continuidade por mais uma ou duas partidas, mas que não topou devido ao clima. Lisca afirmou que o desempenho foi muito abaixo do que ele esperava e do que a direção esperava.

“Estou saindo pela mesma porta que entrei. Claro que os resultados não foram como queríamos, mas não faltou profissionalismo”.

A saída do diretor executivo de futebol, Newton Drummond, atrapalhou o trabalho de Lisca. A chegada de um novo profissional também seria delicada. O grupo do Criciúma é formado em sua maioria por jovens.

“Eu acredito que possa render mais, até por isso estou saindo. Espero que isso aconteça, tem muitos meninos jogando, é preciso ter paciência. Mas o Criciúma precisa ter resultado, e eles ficaram muito aquém”, garantiu.