Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

No Rio Grande do Sul, a expectativa na BR-285

Trecho catarinense segue em obras, enquanto os oito quilômetros gaúchos ainda dependem de edital e licitação
Denis Luciano
Por Denis Luciano São José dos Ausentes, RS, 16/09/2020 - 11:19Atualizado em 16/09/2020 - 11:27
O trecho gaúcho da BR-285 no chão batido, em São José dos Ausentes / Divulgação
O trecho gaúcho da BR-285 no chão batido, em São José dos Ausentes / Divulgação

A BR-285 estará concluída no trecho catarinense, em Timbé do Sul, e o trecho gaúcho, ainda de chão batido, se encontrará em obras. É a expectativa do prefeito Ernesto Boeira, de São José dos Ausentes. "Aqui está tudo certo para ser licitado", anuncia. "O edital ainda não saiu, mas vai sair a qualquer momento", garante, após persistentes contatos com a bancada do Rio Grande do Sul em Brasília e com o Ministério da Infraestrutura. "É uma obra de R$ 80 milhões, mas só temos R$ 8 milhões garantidos, é o suficiente para começar", pondera.

A rodovia tem, no total, 744,3 quilômetros entre São Borja (RS), na fronteira com a Argentina, e Araranguá, no sul catarinense. A parte em obras em Santa Catarina conta com 22 quilômetros entre Timbé do Sul e a divisa com o estado vizinho. Desses, 17 quilômetros estão pavimentados e cinco ainda encontram-se em obras.

Confira também:

Entrega da BR-285 poderá atrasar, admite Dnit

É muita pedra na pista da BR-285

BR-285 está 80% pronta em Timbé do Sul

O Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) projetava a entrega dessa etapa da BR-285 em dezembro, mas é difícil que isso se confirme, em função das intempéries e deslizamentos. Ainda assim, está mantida a expectativa de abertura ao tráfego com a pista concretada e pronta em 2021.

Ministro Tarcísio, da Infraestrutura, esteve em Timbé do Sul em julho, e estimou inauguração do trecho catarinense ainda para 2020

No Rio Grande do Sul a projeção é bem diferente. "Aqui, a licitação sai esse mês, o resultado até o fim do ano, a obra vai começar no nosso trecho que falta no começo do ano que vem", projeta o prefeito Ernesto. São exatos oito quilômetros e 376 metros que precisam de asfalto entre São José dos Ausentes e a divisa com Santa Catarina.

Confira também:

Serra da Rocinha: "É para 2022", diz usuário da BR-285

Ministro garante conclusão da Serra da Rocinha até dezembro

BR-285 rumo aos cinco últimos quilômetros de concreto

Boas e más notícias

A boa notícia é que o relevo não é tão complicado quando o de Timbé do Sul. "Não, é uma estrada plana, sem muitos morros, é um trecho grande de retas nesses oito quilômetros", confirma o prefeito. A má notícia é que existe, no caminho, uma grande obra de arte a ser feita. "É, uma ponte de 400 metros sobre o Rio das Antas, é a principal obra de arte do trecho", detalha Boeira.

Mas o prefeito lembra que boa parte da terraplenagem do trecho gaúcho está feita. "Pelo menos 70% está pronta, o problema maior é a ponte, ali que a obra vai demorar", reconhece. Atualmente, a passagem para quem usa a estrada de terra até Santa Catarina se dá por um trecho antigo, que desvia do ponto onde será necessário fazer a ponte. "Mas para o asfalto o traçado projetado pelo Dnit é por essa ponte, que terá que ser feita", explica. "O negócio é fazer esses oito quilômetros até Ausentes, pois daqui em diante já é asfalto, daí é só alegria", refere.

O último trecho de asfalto na região foi inaugurado pela União em agosto de 2010, no acesso a Sâo José dos Ausentes. Depois, o canteiro de obras foi abandonado. 

Trecho da BR-285 no Rio Grande do Sul

As obras travadas

Em entrevista ao jornal O Pioneiro, de Caxias do Sul (RS), o engenheiro Adalberto Jurach, responsável pelo projeto da BR-285 gaúcha junto ao Dnit, apontou que a paralisação das obras em Sâo José dos Ausentes se deu por razões ambientais. Havia um impasse com o licenciamento junto ao Ibama, que foi resolvido e permitiu uma tentativa de retomada da obra em 2014. Porém, na ocasião a empresa contratada desistiu por questões financeiras. 

Uma nova licitação ainda em 2014 resultou frustrada, e ajustes nos anos seguintes continuaram travando a retomada do investimento. Em abril de 2020 o Dnit aprovou novo anteprojeto para a volta do trabalho. Mas a reserva de R$ 80 milhões feita pela bancada federal do Rio Grande do Sul junto ao Orçamento da União para viabilizar a obra acabou sendo direcionada para outras iniciativas. 

A reserva feita há poucas semanas, de R$ 1,5 milhão pelos deputados e senadores gaúchos, trouxe à tona a expectativa da retomada, novidade anunciada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, nas redes sociais. "Temos que trabalhar para lançar esse edital o quanto antes", disse o deputado federal Ronaldo Santini, presidente da Frente Parlamentar Mista do Rio Grande do Sul para a conclusão da BR-285. 

A obra no trecho gaúcho tem previsão de se estender por dois anos.