Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Lauro Müller: lido na Câmara o afastamento do prefeito

Leitura de documento encaminhado pelo TJ confirma a suspensão do mandato de Valdir Fontanella
Denis Luciano
Por Denis Luciano Lauro Müller, SC, 02/12/2019 - 19:12Atualizado em 02/12/2019 - 19:16
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Atendendo às investigações da Operação Seguindo Rastro, o prefeito Valdir Fontanella (PP) foi afastado do cargo por 180 dias em Lauro Müller. A determinação consta de um documento lido a pouco em plenário, na Câmara de Vereadores. O despacho, assinado pelo desembargador José Everaldo Silva e dirigido ao presidente do Legislativo, vereador Luciano Leodato (PSB), formaliza o afastamento. "Cientifico vossa excelência que foi determinada a suspensão do exercício da função pública do prefeito Valdir Fontanella", diz o ofício, que reforça o prazo de afastamento. "Ou até a reavaliação da medida a ser realizada após a coleta das provas determinadas nos autos mencionados", destaca o despacho da Justiça.

Provocado pelo presidente da Câmara, o Tribunal de Justiça (TJ-SC) informou, ao longo da tarde, que não há necessidade de posse formal do vice-prefeito Pedro Barp (PSB) no comando do Executivo, já que a transferência do cargo é automática em casos como esse. 

A assessoria de Fontanella prometeu uma manifestação por nota oficial sobre o ocorrido até o fim da tarde desta segunda-feira, o que ainda não ocorreu.

A operação em andamento apura denúncias de corrupção ativa e passiva, peculato e fraudes em licitações. A investigação é conduzida pelo Gaeco e Ministério Público (MP-SC). Houve o cumprimento, ao longo do dia, de nove mandados de busca e apreensão em Lauro Müller, Orleans, Criciúma e em São José, na Grande Florianópolis.

Confira também:

 

Um dia de incertezas na prefeitura de Lauro Müller

Em meio à crise, vice assume a prefeitura

Prefeito afastado: por enquanto, silêncio em Lauro Müller

Por investigação do Gaeco, prefeito é afastado em Lauro Müller