Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Isolamento ou quarentena? 14 dias? Parte 2

Por Renato Matos 15/07/2020 - 13:12

Até os trabalhos de Louis Pasteur, em fins de 1880, a teoria miasmática dominava o mundo médico – algo de putrefeito no ar, insalubre, provocaria as doenças. Nesta percepção, desde os tempos bíblicos, já era comum o isolamento de pessoas com doenças supostamente contagiosas.

No entanto, o pioneirismo do uso sistemático deste isolamento preventivo é creditado à cidade de Veneza. O receio da peste negra – que dizem ter matado 1/3 da população europeia da época - fazia com que os navios ficassem nos portos durante 30 dias, período que inicialmente achavam ser suficiente para, caso houvesse algum caso incubado, a doença se manifestasse. Era o Trentino. Como parece que os 30 dias não garantiram a segurança da cidade, esticaram para “quaranta giorni”. Quarenta dias – daí a nossa quarentena.

Antes das recomendações, precisamos entender o que é período de incubação - o tempo decorrido entre a infecção e o início dos sintomas. No caso do coronavírus a média para aparecimento dos sintomas é de 5 dias. E 97% dos sintomáticos notarão que não estão bem em 11 ou 12 dias. 

O conhecido 14 dias é um arredondamento com margem de segurança. Já sabemos que isolamento é para pessoas doentes.

A quarentena é feita para restringir os movimentos e contatos de pessoas SAUDÁVEIS, mas que possam ter sido infectadas alguém doente.

A definição de contato no contexto do coronavírus é importante:

• Ter estado próximo – 1 a 2 metros (americanos falam em 6 pés – 1,83 m) durante pelo menos 15 minutos 
• Ter contato físico direto - beijar ou abraçar, por exemplo
• Ter compartilhado utensílios para comer ou beber
• O doente ter espirrado, tossido ou de alguma forma “jogado” gotículas respiratórias em você

Se houve contato com alguém doente ou com suspeita de estar infectado no seu trabalho, por exemplo, o afastamento preconizado é de 14 dias após o último contato. Fácil. Durante estes dias você poderá estar incubando a doença e é um potencial transmissor – e deve ficar em quarentena. 

Os cálculos podem ser bem diferentes quando você mora com um doente. O número de dias de quarentena muda, na dependência das possibilidades de isolamento do infectado. Se ele conseguir se afastar completamente de vocês, valem os 14 dias.
Caso haja contatos adicionais neste período de quarentena, o prazo é maior. E se realmente o isolamento for impraticável, maior ainda. As vezes até mais de 3 semanas. 

Na dúvida, converse com seu médico ou agente de saúde que está lhe acompanhando. Esta é a estratégia adotada por todos os países que se saíram bem na luta contra o coronavírus. Diagnóstico precoce – com PCR – e isolamento dos casos/quarentena adequada para os contatos.

4oito

Deixe seu comentário