Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Polícia recolhe celular de vereador em Urussanga

Também foi recolhido celular do assessor de um vereador cassado no início do mês
Por Adelor Lessa 22/06/2022 - 17:48 Atualizado em 22/06/2022 - 18:33

A polícia de Urussanga esteve hoje na Câmara de Vereadores e recolheu o celular do vereador Tiago Mottini (PP), citado em inquérito que apura "invasão" no WhatsApp da ex-secretária municipal Andrezza Baldessar.

Também foi recolhido o celular do assessor do ex-vereador Rozemar Sebastião, o Taliano (PDT), cassado no dia 9 de junho, depois de processo na Câmara Municipal, e de um assessor da bancada do PP.

Na terça-feira, a ex-secretária Andrezza registrou boletim de ocorrência na policia civil dizendo ter sido vítima de hacker no seu WhatsApp, de onde foram copiadas informações diversas, inclusive pessoais.

Segundo ela, foram mais de 400 minutos de conversas no WhatsApp.

Andrezza foi secretária da prefeitura no período em que o vice-prefeito Jair Nandi (PSD) foi prefeito interino (mais de 1 ano).

Prefeito Gustavo Cancelier (PP) reassumiu no dia 15 de junho (semana passada). Ele estava afastado por determinação da Justiça Federal.

Das conversas hackeadas teriam sido retirados trechos que estavam sendo usados para tentar coagir vereadores para não aprovar a abertura de comissão processante para discutir cassação de mandato do prefeito Gustavo Cancelier.

O vereador Luan Varnier (MDB) diz que ter sido um dos coagidos, diretamente pelo vereador Tiago Mottini.

O inquérito na polícia está com investigações adiantadas para apurar possiveis responsabilidades e pode ser concluído em até 10 dias.

 

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito