Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O debate na Som Maior e outras da coluna

Merisio na obrigação de gerar fato novo para reverter vantagem de Moisés
Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 23/10/2018 - 06:35Atualizado em 23/10/2018 - 08:53

Para Gelson Merisio (PSD), o debate de hoje na Som Maior FM é a última oportunidade para tentar quebrar o favoritismo do Comandante Moisés (PSL) e começar a virar o jogo.

Mas para isso, Merisio precisa gerar um fato novo muito forte, impactante, de balançar as estruturas, porque a diferença a favor de Moisés é expressiva.

Merisio não contava com isso.

Pensou e estruturou a sua campanha para enfrentar o MDB no segundo turno. Não passou pela sua cabeça em nenhum momento que o adversário final fosse o candidato do PSL. Até então, um desconhecido.

Só que Merisio não contava com o fracasso que foi a campanha de Mauro Mariani (MDB).

Com Moisés de adversário no segundo turno, e sem ter o que explorar, Merisio passou a bater na sua aposentadoria. Não deu o resultado necessário.

Alardeou que o MDB está com Moisés e retomou os ataques ao MDB. Assim, procurou atingir Moisés por tabela.

Até agora, também não deu o resultado esperado.

Ontem, voltou a bater na aposentadoria no programa de televisão, à noite.

Depois do debate de hoje, só terá mais o da NSC TV, quinta-feira à noite. Mas, praticamente em cima da eleição.

Se até lá não mudar o quadro de hoje, não muda mais.

Por isso, hoje é a última bala na pistola!

Enquanto isso, Moisés segue tranquilo.

Ao passar para o segundo turno, passou a ter personalidade própria.

Mostrou-se ponderado, inteligente, com fala mansa, que se fechou e não abriu espaço para aproximação de nenhum partido. Cresceu nas pesquisas.

Agora, só tem que esperar o tempo passar. Até chegar o domingo.

Ao contrário de Merisio, não precisa fazer nada, nem gerar fato novo, porque está na condição de favorito, com reais possibilidade de vitória.

O debate vai acontecer no estúdio da Som Maior FM, a partir de 7h30.


O tempo da onda

Se Bolsonaro e Comandante Moisés vencerem no domingo, e com as vantagens previstas, vão assumir legitimados e com aval para encaminhar as mudanças necessárias.

Se tiverem governos razoáveis, com resultados efetivos, a onda da mudança pode chegar a 2020 e influenciar nas eleições de prefeito.


Vai ficar

O deputado federal Jorge Boeira (PP), que não disputou eleição em 2018, reafirmou ontem que não pretende sair do partido.

Mas, quer participar de um processo de reestrutura e renovação do PP na região Sul.

Ele diz que não “pendurou as chuteiras”, e que poderá disputar em 2020 ou 2022.


Segundo nome

Gelson Merisio anunciou ontem o segundo nome para o seu eventual governo. Cristina Pires Pauluci, médica, especializada em gestão. É funcionária de carreira da Secretaria de Saúde do Estado.


Candidato a presidente

O governador Eduardo Moreira vem sendo estimulado a assumir a presidência estadual do MDB.

Mauro Mariani é o atual presidente, mas perdeu a condição política para continuar no cargo depois de levar o partido a um vexame na eleição, ficando fora do segundo turno.

O seu mandato termina em dezembro. Eduardo tem sinalizado que deve assumir.


Como vota

Jorge Konder Bornhausen, ex-ministro, ex-governador, para o colunista Moacir Pereira:

"Como será seu voto no segundo turno? Votarei para presidente da República, por exclusão e não por convicção, no deputado Jair Bolsonaro. E, aqui, por ter informações de ser um homem sério, no Comandante Moisés”.


Poderia ser ele

O empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, confirmou ontem no programa Pânico, da Jovem Pan, que foi convidado pelo candidato Jair Bolsonaro a ser candidato a governador ou senador por Santa Catarina.

Mas, decidiu apenas fazer campanha política, sem disputar eleição.


Não passou

Os vereadores de Içara, por maioria, não aceitaram a mudança. Decidiram deixar a porta aberta para assumir como secretário da Prefeitura.

O vereador Israel Rabelo tentou convencê-los. Bateu na tecla que “lugar de vereador é na Câmara”. Mas, os outros vereadores estavam surdos para ele.

Também não adiantou dizer que vereador que assume cargo na Prefeitura passa a ser funcionário de quem vai ter que fiscalizar.


Foi ver de perto

O vereador de Criciúma, Ademir Honorato (MDB), foi até a Câmara de Içara para acompanhar a votação sobre a inconstitucionalidade do projeto de lei para proibir que vereador assuma cargo no Executivo sem que renuncie o mandato. Viu o projeto ser arquivado. Ademir já tentou por mais de uma vez aprovar projeto semelhante em Criciúma e não conseguiu êxito. Pretende retomar o assunto na Câmara de Criciúma em 2019. O vereador do Balneário Rincão, Ramires Lino (PSD) também acompanhou a sessão na cidade de Içara.


Não vem

O governador Eduardo Moreira não virá amanhã a Criciúma para inauguração da nova sede do Instituto de Meio Ambiente (antiga Fatma).

Eduardo estará em São Paulo, tratando da implantação de uma grande empresa no norte do estado.


Resposta

O vereador Zairo Casagrande (PSD) respondeu sutilmente às críticas feitas pelo colega Aldinei Potelecki (PRB) na sessão da semana passada sobre apresentações de emendas ao projeto de lei de incentivo à inovação em Criciúma construída pelo Executivo e entidades, mas de iniciativa e participação de Potelecki. Zairo citou artigos do regimento interno que fazem referência ao dever do vereador de apresentar propostas, entre elas, as emendas.


No ar

O presidente Julio Colombo (PSB) iniciou a instalação do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. Garante que é somente para cumprir o regimento interno já que ainda não havia feita essa instalação. Mas, a iniciativa, agora, chama atenção para uma possível denúncia.


Avaliação positiva

O vereador Paulo Ferrarezzi (MDB) voltou à tribuna da Câmara para falar sobre as filas para consultas e exames em Criciúma, mas desta vez para fazer uma avaliação positiva. Ele, que é presidente da Comissão de Saúde do Legislativo esteve com a secretária de Saúde, Francielle Gava, e recebeu a notícia de que as filas estão andando após a compra de consultas através de um convênio feito pela prefeitura e a compra de dois aparelhos de ultrassonografia. Também anunciou que o secretário de Saúde do Estado, Acélio Casagrande, está viabilizando o tratamento de glaucoma, realizado hoje somente em Florianópolis, seja realizado em Araranguá.


Perigo

Os vereadores de Criciúma levantaram uma questão que precisa de muita atenção na sessão de ontem. O vereador Jair Alexandre (PSC) apresentou requerimento pedindo que o Executivo troque a fiação do Teatro Elias Angeloni. O vereador Tita Belloli (MDB) afirmou que o perigo de incêndio é admitida até mesmo dentro da Fundação Cultural de Criciúma. Incêndios como no próprio Paço Municipal e Centro Cultural Jorge Zanatta aumentam o alerta.


Para prefeito

No próximo domingo a maioria dos brasileiros irão eleger os governadores e presidente do país, mas em algumas cidades será diferente e terá votação suplementar para prefeito. O caso de Vidal Ramos em Santa Catarina e mais 20 cidades no Brasil.


Contas aprovadas

O prefeito de Nova Veneza, Rogério Frigo, teve as contas referentes a 2017 aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina. Frigo acompanhou a sessão plenária em Florianópolis ao lado do vice-prefeito Zé Spilere, do secretário de Administração e Finanças, Osnir Ângelo Ghellere, do procurador do município, Ricardo de Souza Melo Filho, do presidente da Câmara de Vereadores em exercício, Arlindo da Silva e do vereador Aroldo Frigo Jr.

4oito

Deixe seu comentário