Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Mesmo afastados, prefeito e secretária de Urussanga seguem recebendo salário

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 19/10/2021 - 19:15Atualizado em 19/10/2021 - 19:19

Em Urussanga, todo dia tem fato novo. São 152 dias que o prefeito Gustavo Cancellier (PP) está afastado por suspeita de ilicitudes no Governo Municipal. 

Chegou a  ser especulado que se chegar a 180 dias pode ter nova eleição, mas não tem nada a ver. Não há possibilidade de previsão de nova eleição. Os advogados do prefeito levaram o caso ao STJ.

A secretária de administração também está afastada e os dois continuam recebendo o salário em dia.

Não é ilegal, mas questionável. Estão recebendo sem trabalhar. O salário do prefeito é mais de R$ 19 mil, na soma dos dias afastados dá mais de R$ 100 mil.

A secretária tem salário de mais de R$ 7 mil. Na soma dos dois juntos, prefeito e secretária, dá quase R$ 150 mil recebidos nos dias afastados.

o pagamento não é ilegal, mas convenhamos, é questionável. Não faz sentido, pois não estão trabalhando.

Ainda em Urussanga, a Justiça bloqueou os bens da secretária de Saúde por causa daquele caso de suspeita de fura fila na vacinação da Covid-19.

O governador Carlos Moisés da Silva está tratando de filiação partidária. As portas não estão se abrindo. Ele achou que fariam fila na frente da Casa D' Agronômica, mas bateu em uma porta fechou, bateu em outra, fechou, hoje está sem opção, a não ser que vá para um partido insignificante, mas agora é diferente de 2018. Ele precisa de um partido minimamente estruturado.

Conversa hoje com o MDB. Os deputados não dirão que não, mas não dirão que sim. Eles tem um candidato, que é o Antídio Lunelli. Será mais uma conversa de relacionamento.

4oito

Deixe seu comentário