Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Daniel pede que PSL "segure" expulsão de Jessé

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 21/08/2019 - 10:57Atualizado em 21/08/2019 - 12:13

O deputado federal Daniel Freitas, secretário geral da executiva estadual do PSL, pediu agora pela manhã ao presidente, deputado federal Fabio Schiochet, que nenhuma decisão seja tomada a respeito do pedido de expulsão do deputado Jessé Lopes pelo menos até sexta-feira, quando estará no estado e vai tratar do assunto com o governador Carlos Moisés. Ele vai tentar contornar a situação.

Foi o governador quem pediu a expulsão de Jessé, pelas posições que o deputado vem assumindo contra algumas de suas decisões.

Daniel falou por telefone hoje com o deputado Jessé.

Ele disse à pouco que não considera adequado expulsar do partido um deputado que é dos mais fiéis ao presidente Bolsonaro, sem pelo menos uma ampla discussão e sem que sejam esgotadas todas as possibilidades de um entendimento.

Daniel e o presidente Schiochet falaram sobre o assunto ontem à noite com o presidente da executiva nacional do PSL, Luciano Bivar, e com o  vice, Antônio Rueda, em Brasilia. Moisés levou o pedido de expulsão de Jessé ao conhecimento da executiva nacional, que já deu "sinal verde".

A gota d'agua para o pedido de expulsão foi o fato de Jessé Lopes ter retirado a foto de Moisés da perede, no seu gabinete, e colocado no chão, encostada em um armário, de "castigo". Só seria recolocada na parede depois que Moisés voltasse atrás em relação ao aumento de impostos.

Sobre isso, o deputado Jessé afirmou hoje na Som Maior:  “Aquilo foi uma brincadeira. Por sinal, eu sou o único deputado que tem uma foto dele (governador) no gabinete”.

Na semana passada, o governador Moisés já havia pedido providências da executiva estadual para "enquadrar" Jessé, Ana Campagnolo e mais três deputados do partido que estavam assumindo posições críticas em relacão ao seu governo. 

Deputado Jessé falou na rádio Som Maior: “O importante é a minha convicção. Se eu tiver que sair eu saio, eu quero estar tranquilo com a minha consciência”.

Jessé tem criticado algumas medidas tomadas pelo governador, principalmente a elevação do ICMS para produtos da cesta básica e defensivos agrícolas.

“Oficialmente, eu não estou sabendo do pedido de expulsão, não recebi nenhuma notificação”, disse Jessé durante entrevista ao Programa Adelor Lessa, Rádio Som Maior. “Eu só ouvi boatos”, acrescentou.

Ele acredita que é preciso que o governador deixe o orgulho de lado e volte atrás em relação aos impostos.

A deputada estadual Ana Campagnolo (PSL) também está na mira de Moisés. 

4oito

Deixe seu comentário