Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4
* as opiniões expressas neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do 4oito

Ação contra Clésio, CPI dos respiradores e o furacão Arnaldinho

Adelor Lessa
Por Adelor Lessa 29/04/2020 - 05:57Atualizado em 29/04/2020 - 09:12

Pauta quente para a quarta feira, com fatos que produzirão efeitos inevitáveis no processo político. Em Criciuma, o Ministério Público, pela promotora Caroline Eller, protocolou ação contra o prefeito Clesio Salvaro e seu vice, Ricardo Fabris, por suposta improbidade administrativa.

A acusação é feita por causa da inauguração de obra inacabada, o Parque Municipal Altair Guidi, em 6 de janeiro, o que é proibido por lei. A promotora também denuncia promoção pessoal pela placa descerrada no ato de inauguração. A ação era prevista. A promotora tratava do assunto desde a inauguração do Parque, tendo visitado o local várias vezes, e ouvido os trabalhadores que estavam fazendo os serviços.

A ação cria fato político que pode produzir desdobramentos no processo eleitotal, pelo menos desgaste, uma vez que Clesio e Ricardo são candidatos a reeleição. É o principal assunto do dia para Criciúma.

Enquanto isso, em Içara, o comando do MDB e o prefeito Murialdo Gastaldon ainda procuram identificar as causas para a derrota que tiveram na noite de ontem, quando Arnaldinho Lodeti derrotou em votação no partido o vice-prefeito Sandro Serafim, por 24 votos a 20, e passou a ser o candidato a prefeito.

Sandro teve o apoio ostensivo do prefeito Murialdo, do ex-prefeito Gentil da Luz, do ex-governador Eduardo Moreira (que pediu votos por telefone), dos históricos do partido e boa parte da estrutura de poder da cidade (direção da Cooperativa, grandes empresários, entidades). Arnaldinho deve ter o PSDB de vice, que já indicou o vereador Da Rolt, recem filiado, egresso do PSD. A vitória de Arnaldo provoca uma reviravolta no processo politico de Içara, a caminho da eleição.

Enquanto isso, na Capital, chapa quente para o governo do Comandante Moisés. Nova denúncia grave deve desaguar em formação de CPI na Assembléia Legislativa e ações no Tribunal de Justiça e Tribunal de Contas.
Desta vez, o problema é o processo para aquisição de 200 equipamentos (respiradores), que teve pagamaneto adiantado de R$ 33 milhões, os equipamentos não foram entregues e os valores estavam muito acima do que é praticado no mercado.

O deputado Ivan Naatz afirmou na Som Maior ontem, no Ponto Final,  que o governo "caiu no conto do bilhete premiado", e está buscando assinaturas para constituição de uma CPI. Deve atingir hoje o número minimo necessário. No Governo, o primeiro efeito da denúncia foi a demissão da superintendente de gestão administrativa. Ato de exoneração foi publicado no diário oficial, ontem à noite, junto com a nomeação do substituto.
O Ministério Público de Contas já pediu a suspensão da compra dos respiradores.

Faz 10 dias, o Governo do estado esteve envolvido em outra denúncia, também grave, pela licitação suspeita de quase R$ 80 milhões para implantação de um hospital de campanha em Itajai. Acabou gerando decisões do Tribunal de Justiça e procedimentos do Ministério Público.

O governador Carlos Moisés cancelou todo o processo. Nada ainda havia sido investido. No caso dos respiradores, no entanto, o problema é que o pagamento de R$ 33 milhões já foi feito, e os equipamentos não foram entregues.

4oito

Deixe seu comentário